O ministro do STF (Supremo Tribunal Federal) Dias Toffoli foi advogado do Partido dos Trabalhadores nas campanhas do presidente Luiz Inácio Lula da Silva em 1998, 2002 e 2006. Ele decidiu deixar a advogacia de políticos por conta de planos maiores, como chegar à mais alta corte do país. O fato de Toffoli ter relação tão estreitas com a legenda que elegeu Lula e a presidente afastada Dilma Rousseff, no entanto, fazem com que o Ministro seja constantemente criticado.

Nesta quarta-feira, 29, essas críticas aumentaram. O motivo para isso foram atos polêmicos. Ele decidiu soltar pelo menos dois dos presos da Operação 'Custo Brasil', que investiga o dinheiro desviado de créditos consignados de servidores federais. 

Dias Toffoli ordenou que o ex-Ministro do Planejamento, Paulo Bernardo, conhecido também por ser marido da Senadora Gleisi Hoffmann (Partido dos Trabalhadores - #PT - do Paraná), fosse libertado.

Publicidade
Publicidade

Mas não só ele. De acordo com uma Reportagem da 'Folha de São Paulo', o magistrado da mais alta corte do país também mandou que fosse liberado Dércio Guedes de Souza, que é próximo ao ex-ministro da Previdência Carlos Gabas. O solto dessa vez é responsável pela sociedade com uma consultora que teria recebido ilegalmente dinheiro sujo durante da 'Custo Brasil'. 

Mais cedo, a Senadora Gleisi Hoffmann chegou a comemorar a soltura do marido durante a Comissão do impeachment do Senado. Ela criticou a operação comandada pela Polícia Federal e disse que tudo não passou de uma armação midiática. No fim de semana passado, o apartamento da petista no Paraná foi alvo de mandados de busca e apreensão. As provas recolhidas continuam tento validade. A justiça de São Paulo, que expediu os mandatos, chegou a dizer que apartamento não tem foro privilegiado, citando o fato de Paulo Bernardo morar com uma Senadora. 

O fato de Dias Toffoli ter liberado dois petistas em um dia só fez com que ele fosse muito criticado nas redes sociais.

Publicidade

O passado dele nas campanhas de Lula também foi lembrado. O que você pensa sobre isso? Comente!  #Crime