O humorista Fábio Porchat teria recebido dinheiro de um financiamento da Lei Rouanet de maneira ilegal. A informação foi confirmada nesta quarta-feira, 29, pelo site da Revista Época. A publicação diz que as evidências são da própria Polícia Federal. Apesar de ter recebido o dinheiro de origem irregular, o comediante não é investigado e nem acusado de qualquer crime. Isso porque ele não foi o operador do projeto que bancou um dos seus shows. A fraude foi descoberta durante a 'Operação Boca Livre'. Policiais federais cumpriram com quatorze mandados de prisão me três cidades brasileiras, Rio de Janeiro, São Paulo e Distrito Federal. 

A investigação acabou chegando à uma polêmica festa de aniversário.

Publicidade
Publicidade

Quem completava anos era o escritório Demareste e Almeida, um dos mais conhecidos do ramo da advocacia no Brasil. Para a festa, o dinheiro da Lei Rouanet foi usado e com a grana Fábio Porchat, conhecido pelo seu trabalho nos vídeos do 'Porta dos Fundos', acabou sendo contratado. A festa teria ocorrido no início deste mês e comemorava os 68 anos do escritório. 

Apesar da festa recente, a Polícia Federal já teria realizado uma auditoria nas conta da festa, que teria custado impressionantes R$ 200 mil. O escritório deduziu do dinheiro que pagaria o imposto de renda o valor da festa, dizendo que, na verdade, faria um projeto cultural. O projeto em questão foi a festa da própria empresa, o que é ilegal. Nessa semana, para encontrar mais provas sobre a festa, policiais bateram no escritório da empresa, em São Paulo. 

O escritório enviou uma nota à Revista Época, na qual diz que o mandado de busca e apreensão foi para encontrar documentos que possam ser relacionados à empresas que realizam megaeventos através da Lei Rouanet.

Publicidade

"O escritório enfatiza que não cometeu qualquer irregularidade e informa que colaborou e continuará a colaborar com a investigação”.

Mais uma vez lembramos que, apesar de ter recebido dinheiro de uma operação ilegal da Lei Rouanet, Fábio Porchat não teria cometido nenhum crime. Não há indício de que ele soubesse da origem do dinheiro, revelaram os investigadores. O comediante não usou as redes sociais para comentar o assunto. #PT #É Manchete!