Neste domingo, 12, diversos políticos brasileiros entraram em confronto na internet sobre um assunto cruel: um atentado terrorista que deixou 50 mortos nos Estados Unidos. Um homem de 29 anos entrou em uma boate gay e disparou contra todos. 53 pessoas ficaram feridas. Ele foi morto por policiais militares. No Brasil, políticos brigavam sobre o que teria motivado o atirador, de fé islâmica, a acabar com tantas vidas em Orlando, na Flórida. 

O deputado federal Jean Wyllys disse que esse tipo de coisa é levada por conta de discursos de ódio promovidos por diversas pessoas. Ele cita nomes como Silas Malafaia, Jair Bolsonaro, Ana Paula Valadão e Marco Feliciano.

Publicidade
Publicidade

O último, que é pastor evangélico e deputado eleito pelo PSC de São Paulo. O polêmico político não gostou de ser "culpado" por um atentado terrorista e utilizou o Facebook para se defender. 

Feliciano diz que o assassinato em massa foi cometido por um representante dos Estados Unidos, citando uma reportagem da revista época. Ele alega que o grupo não mata só homossexuais, mas também muitos cristãos. De acordo com o parlamentar, o grupo terrorista matou mais de 150 mil pessoas que acreditam em Jesus Cristo. 

Feliciano diz que Jean, a quem chama de ex-BBB, pois o deputado fez parte do reality show da TV Globo, não está atacando só ele, mas também todos os cristãos. Ele ainda reclamou que Wyllys nunca reivindicou a morte de pessoas de fé. "E ao ex-BBB peço, MENOS ÓDIO e seja mais sério, mais responsável com suas postagens", escreveu Feliciano.

Publicidade

Ele recebeu apoio de seguidores. Veja alguns dos comentários:

"Pastor o senhor mais do que ninguém não deveria dar bola pra um cara que nem esse Jean".

" Grupo terrorista que Dilma nunca fez nenhuma crítica. Mas a Israel que se defende desses alienados, ela criticou. Porque será?".

"Deputado, assim como você eu não concordo com várias atitudes do deputado a que o senhor se refere mas o senhor, nessa postagem, se contradisse. O que tem a ver o ensino de cultura árabe com o #Terrorismo?.

Veja abaixo a postagem do deputado:

#Crime