A Senadora Gleisi Hoffmann, do Partido dos Trabalhadores (PT) do Paraná, fez nesta segunda-feira, 27, o seu primeiro pronunciamento no Congresso Nacional após a prisão preventiva do marido, o ex-Ministro do Planejamento Paulo Bernardo, que atuou durante o #Governo da presidente afastada Dilma Rousseff. Na tribuna, ela discursou para colegas partidários e também opositores. Todos ali querendo saber o que tanto ela tinha a dizer. De acordo com a Congressista, a Polícia Federal a constrangeu e teve como principal objetivo humilhar sua família com os mandados de busca e apreensão. O apartamento de luxo, em uma cobertura de Curitiba, também foi periciado. 

Paulo Bernardo foi preso pela Polícia Federal na quinta-feira, 23, e está detido em São Paulo.

Publicidade
Publicidade

A Senadora disse também que seus vizinhos se sentiram humilhados. De acordo com ela, o único objetivo dos investigadores foi mostrar onipotência ao aparecerem no céu e na terra, atuando contra pessoas desarmadas. O marido dela , no entanto, foi preso depois de uma grande investigação e indícios fortes. 

O ex-Ministro do Planejamento é acusado de beneficiar uma empresa de informática, cobrando valores mais altos de créditos consignados de servidores públicos. O dinheiro a mais era desviado para o pagamento de propinas. O advogado que trabalhou nas campanhas ao Senado de Gleisi Hoffmann também foi preso. Entre os anos de 2010 e 2015, ele teria recebido irregularmente quase R$ 8 milhões, dizem os investigadores. 

Durante o depoimento na tribuna, Gleisi quase chorou. Com a voz embargada, ela disse que nunca faria uso de dinheiro público para o benefício alheio ou para o próprio bem.

Publicidade

Segundo a Congressista, ela confia piamente em seu marido, pois ele saberia que nem ela, nem a mãe dele, perdoariam tamanha ação. Hoffmann diz conhecer todas as virtudes e defeitos do companheiro. 

“É com muita dor que eu venho a esta tribuna, dor na alma, dor no coração. Dor pelo que aconteceu", disse ela ao se referir as buscas e prisão de seu marido. A fala foi parecida com uma da semana passada, quando ela se pronunciou a respeito do assunto nas redes sociais.  #PT