Foi pedido hoje (29) pelo ministro dos Transportes, Portos e Aviação Civil, Mauricio Quintella ao Ministério da Justiça o reforço no policiamento específico para os aeroportos diretamente envolvidos nas Olimpíadas e as Paralimpíadas que serão realizadas no Rio de Janeiro. O anúncio foi motivado pelo atentados no aeroporto de Istambul, ocorridos ontem, na Turquia.

De acordo com a Agência Brasil, Quintella disse que o atentado na Turquia acende uma luz amarela para o governo e para as pessoas que vão frequentar as Olimpíadas. O atentado no Aeroporto de Atatuk, em Istambul, matou 41 e feriu 239 pessoas. O Itamaraty informou que não há brasileiros entre as vítimas. Diante dos fatos, o ministro pede que haja maior fiscalização nas áreas públicas dos aeroportos e, também, cooperação da inteligência com as agências do mundo todo.

Publicidade
Publicidade

O ministro participou, nesta manhã, do lançamento do hotsite Aeroportos nos Jogos Rio 2016, no Centro da cidade do Rio de Janeiro. O hotsite está disponível em inglês, português e espanhol e mostra direitos e deveres dos passageiros, transporte, dicas sobre compra de passagem, embarque, vacinas necessárias, aquisição de seguros, e muito mais.

O ministro apresentou ainda o Manual do Planejamento do Setor de Aviação Civil, que define regras para os aeroportuários dos 40 aeroportos que funcionarão em regime especial durante os #Jogos Olímpicos e Paralímpicos Rio 2016. São esperadas para os jogos 206 delegações e mais de 100 chefes de Estado. O cálculo é de que, em 5 de agosto, dia da abertura, nos aeroportos do Rio, sejam movimentadas mil aeronaves executivas.

Para atender à demanda cerca de 2,2 mil controladores de voo já foram treinados e mais de mil vagas extras foram criadas.

Publicidade

Entre atletas, membros das delegações e turistas é esperado o movimento de um milhão de pessoas nos aeroportos do Rio, que devem movimentar aproximadamente 4,7 milhões de volumes de bagagens. Para facilitar o fluxo das bagagens, os atletas poderão despachar suas malas e fazer check-in direto da Vila Olímpica. #Terrorismo #Morte