A Associação dos Juízes Federais do Brasil (Ajufe) não concorda com a tese adotada pela defesa da Senadora Gleisi Hoffmann, eleita pelo Partido dos Trabalhadores (PT) do Paraná. Nessa semana, uma cobertura de luxo em que ela morava com o marido Paulo Bernardo, ex-Ministro do Planejamento durante o governo da presidente afastada #Dilma Rousseff, foi alvo de um mandado de busca e apreensão por policiais federais. A medida teve autorização judicial. Paulo acabou sendo preso preventivamente. No parecer, o juiz solicitou aos agentes federais que não pegassem pertences de Gleisi, já que essa tem foro privilegiado, portanto, apenas podendo ser julgada pelo Supremo Tribunal Federal (STF). 

A nota divulgada pelo grupo de juízes foi em apoio ao juiz que entrou nessa semana no noticiário nacional.

Publicidade
Publicidade

Paulo Bueno de Azevedo autorizou as buscas. De acordo com o comunicado da associação de juízes, não é porque era casado com uma Senadora com foro, que Paulo Bernardo mantivesse o mesmo privilégio do que ela. Desde que deixou a pasta do Planejamento, ele perdeu esse benefício que é usado bastante pelos políticos, já que a mais alta corte do país costuma gerir processos de forma mais lenta. Além disso, advogados costumam controlar melhor tudo o que ocorre por lá. 

Os juízes em solidariedade ao colega vão além, relatando que o preso durante a operação 'Custo Brasil' não tem imunidade parlamentar. Em seguida, a Ajufe diz que dá incondicional apoio a Paulo Bueno. A nota acaba destruindo a tese da Senadora petista, de que existe um conluio contra ela e o marido para tirarem a atenção do processo de impeachment contra a presidente Dilma.

Publicidade

Apesar disso, os Senadores, muito pautados com o que pode acontecer no futuro contra eles, acabaram apoiando Hoffmann. O presidente do Senado, Renan Calheiros, chegou a pedir que o Supremo cancelasse o mandado e as provas achadas no apartamento ficassem sem nenhum valor. Por enquanto, toda a operação 'Custo Brasil' segue na mais perfeita normalidade e a Senadora com o seu marido preso. #PT