Nesta segunda-feira, 06, o ex-presidente Luiz Inácio #Lula da Silva se pronunciou pela primeira vez em evento público após o Senado ter aprovado o prosseguimento impeachment da presidente afastada Dilma Rousseff. Ele aproveitou o discurso para insinuar que não será candidato à presidência da república em 2018. O ex-líder sindical aproveitou o discurso para fazer críticas ao presidente interino Michel Temer, do PMDB. A primeira reclamação disse respeito à suspensão das viagens feitas por Dilma pela Força Aérea Brasileira (FAB). Ela agora só pode usar aviões da Aeronáutica para ir do Rio Grande do Sul à Brasília e vice-versa. 

Em outro momento, Lula também diz que Dilma errou muitas vezes, mas que não merece ser deposta por isso.

Publicidade
Publicidade

De acordo com ele, Rousseff deve voltar ao poder para corrigir os próprios erros. O ex-presidente ainda acusou Temer de promover um "golpe" em todo povo brasileiro. Em seguida, durante seu discurso realizado no Centro do Rio de Janeiro, ele reclamou do chamado "corte do cartão suplemento", no qual a equipe de Rousseff chegou a ficar proibida de fazer compras de suplementos para o Palácio do Alvorada. "Temer não tinha o direito de fazer o que fez. Ele cortou até o almoço da Dilma. Amanhã vamos comer marmitex", disse rindo Lula. 

A demora no aparecimento de Lula para falar algo sobre o afastamento de Dilma acendeu uma enorme onda de boatos. Chegou-se até a cogitar que ele poderia estar novamente sofrendo com um câncer, o que é negado pelo Instituto vinculado ao ex-presidente. Durante o discurso, o político apareceu muito mais magro do que a última vez que foi visto em público, no dia 12 de maio.

Publicidade

Naquela ocasião, ele estava ao lado de Dilma, quando essa falava sobre sua saída (ainda temporária) do governo para uma plateia petista. 

De acordo com a Coluna Painel da Folha de São Paulo em nota publicada nesta terça-feira, 07, nos cinco primeiros meses deste ano, Dilma gastou em média R$ 62 mil por mês só com comida. Após o afastamento, em números válidos até o final de maio (18 dias corridos), ela gastou R$ 54 mil. #Dilma Rousseff