A mãe do soldado Miguel Martins, primeiro homossexual da Brigada Militar (a Polícia Militar do Rio Grande do Sul) a casar de farda militar, decidiu aproveitar o momento de exposição do filho na imprensa para fazer uma denúncia. Zaida Martins acusa Miguel de abuso. "Ele vai pra mídia posar de bom filho, enquanto que ninguém sabe o que ele faz em casa comigo e com meu outro filho", disse Zaida em vídeo postado no Youtube.

No vídeo, a mãe de Miguel diz que é chamada pelo filho de vagabunda e prostituta, mesmo estando em tratamento contra um câncer. Zaida deu queixa na Polícia Civil contra o soldado. "Antes eu não podia fazer nada, porque ele me ameaçava de me dar tiro", disse.

Publicidade
Publicidade

Zaida ataca ainda o noivo de seu filho. "O Diego é um demônio que ele levou pra minha casa sem minha autorização. Ele é pior que o Miguel. Ele não me respeita, ele enfia o dedo na minha cara, ele me ofende e me agride. Não aguento mais esse sofrimento", desabafa.

Em entrevista a um programa policial do Youtube, Zaida disse que foi obrigada a dar queixa na polícia porque ninguém lhe ouvia. A matriarca da família entrou com uma medida protetiva por violência doméstica. Desta forma, Miguel está proibido de se aproximar ou entrar em contato com sua mãe. Zaida diz que Miguel se tornou agressivo desde que entrou para a Brigada Militar. A corporação o transformou em uma pessoa "agressiva, arrogante e desrespeitosa. Me trata como escrava".

Filho acusa mãe de #Homofobia

Miguel Martins, por sua vez, diz que a mãe é homofóbica e que este é o verdadeiro motivo da denúncia.

Publicidade

Zaida nega. "Ele já teve vários namorados, e o namorado anterior dele era um amor de pessoa, me respeitava, me chamava de tia", conta. "O Diego não, ele me chama até de porca", afirma. A matriarca revelou ainda que o casal costuma fazer escândalo no bairro onde moram. "O Miguel já deu uma coronhada na cabeça do Diego, e o Diego já chegou a cortar a mão dele. Todo mundo aqui na rua sabe". Miguel e Diego negam todas as acusações.

Entenda o caso

Miguel se tornou o primeiro soldado homossexual da Brigada Militar a ter autorização da corporação para se casar de farda. O casamento do soldado com seu namorado, o modelo Diego Souza, está marcado para o dia 23 de dezembro. O fato teve bastante cobertura da imprensa local, pelo inusitado da situação. Miguel Martins, conhecido como Soldado Martins, está há dez anos na Brigada Militar.

  #Casos de polícia