A polícia prendeu nesta quarta-feira (15), Maria Cláudia de Jesus Santos, lavradora, 30 anos, acusada de ser conivente com o estupro da filha, que tem somente 6 anos. O #Crime ocorreu no município de Laje, em um povoado que é conhecido por Areia Fina. A mulher disse várias vezes que não estava sabendo dos abusos à própria filha, que eram feitos por seu companheiro, Cremildo de Jesus dos Santos.

Os policiais da Delegacia Territorial já prenderam a mãe e agora estão procurando pelo suspeito, que segue foragido. A cidade onde o estupro aconteceu fica a pouco mais de 200 km de Salvador, na Bahia. O motivo da mãe da criança ter sido presa é que há a suspeita de que ela sabia dos abusos contra a filha e tenha ficado calada.

Publicidade
Publicidade

A mãe da criança foi presa em casa, a polícia já tinha em mãos um mandado de prisão preventiva. A vizinhança ficou muito assustada com a notícia de que o estupro já vinha ocorrendo há mais tempo, pois ninguém suspeitava de nada.

O abuso sexual contra a menina só foi descoberto porque recentemente ela comentou com a professora que estava sentindo muitas dores em suas partes íntimas. A professora chamou a criança para uma conversa em particular e acabou conseguindo convencê-la a contar tudo que estava acontecendo em sua casa. A menina contou então que vinha sendo abusada pelo padrasto e que isso vinha acontecendo há vários dias.

A professora entrou em contato com o Conselho Tutelar da cidade baiana e avisou o que tinha descoberto. O delegado Edílson Campos Alves também foi informado e logo tomou as primeiras providências, solicitando que a criança fizesse o exame de corpo delito, confirmando, por meio deles, tudo que a menina havia dito - ela havia mesmo sido estuprada.

Publicidade

Cremildo está sendo procurado pela polícia, que pede à população local que ajude com denúncias sobre seu paradeiro. A mãe da menina violentada, Maria Cláudia, já está presa e as investigações tentarão descobrir se ela sabia que a própria filha estava sendo abusada pelo companheiro e deixou que isso acontecesse, ou se realmente não sabia de nada - o que a polícia acha muito difícil. #Violência #Casos de polícia