Um vídeo ganhou as redes sociais brasileiras durante o fim de semana. Nele, uma mulher loira mais velha raspa os cabelos de uma jovem morena e mais nova que ela. A garota que tem os cabelos raspados tenta esconder o tempo todo o rosto e grita durante a ação. A mulher, no entanto, não se intimida e continua a arrancar os cabelos da menina, que seria sua filha. A intenção dela parece dar uma lição de moral na adolescente. O que motivou o caso não é possível ao certo dizer.

Mas as redes sociais compartilharam muito a publicação dizendo que seria um castigo de uma mãe para a filha. Um dos vídeos publicados no Facebook garante que a menina teria rido de uma criança com câncer, o que é um verdadeiro absurdo.

Publicidade
Publicidade

O que é certo é que o vídeo não é brasileiro. Não é possível ao certo dizer, inclusive, quando ele aconteceu. É bom lembrar que a ação da mulher, sendo a menina sua filha ou não, pode ser considerada #Crime, especialmente se ela for menor de idade.

Só em uma fanpage o vídeo tem mais de 7 milhões de visualizações. Internautas se dividiram sobre a atitude da mulher. Veja abaixo alguns dos comentários:

"Agora aqui todo mundo nossa devia ter levado no hospital..mais 1 real pra doar para o hospital do câncer em Barretos ninguém tem.e a mãe da menina tá certa".

"Creio que a mãe pra ter tal atitude, deve ter presenciado o acontecido ou mesmo ja ter notado o comportamento dela perante tal situação, e deve ter sido a gota d'água e quis mostrar a ela como é bom ser zoada ou ridicularizada pelas pessoas, e no caso da menina com câncer que não pode fazer nada, so ouvir a maldade.

Publicidade

Se vejo em minha filha tal comportamento de desprezo pelo sofrimento humano, eu faria o mesmo!".

"Eu tenho uma filha que teve câncer! E muitas crianças, principalmente na escola, riam dela por ela ter ficado careca, eu explicava pra ela que as pessoas tem dificuldade de aceitar o que é diferente, mas não acho certo o que essa "mãe" fez. Uma boa conversa e uns puxões de orelha já bastava!". 

Veja abaixo o vídeo com a publicação polêmica:

#Internet