Mais um triste caso de estupro coletivo choca o Brasil. Desta vez a vítima foi uma menina de apenas 14 anos. O #Crime aconteceu na cidade de Pajeú do Piauí. A  garota foi brutalmente violentada dentro do banheiro de um ginásio poliesportivo, logo após uma partida de futebol.

Assim que soube do ocorrido, a polícia local começou as investigações e até o momento conseguiu capturar quatro suspeitos, sendo que três deles são adolescentes, com idade entre 16 e 17 anos. O quarto suspeito tem 18 anos.

Os quatro rapazes já foram levados para a delegacia, e a polícia continua com as investigações para descobrir quem eram os demais envolvidos na barbárie.

Publicidade
Publicidade

A população está assustada, pois esse já é o segundo estupro coletivo que acontece em menos de 30 dias no Piauí e, apesar dos protestos e da pressão para que o problema seja resolvido, parece que nada adiantou.

A polícia disse que de acordo com as informações levantadas até o momento, a menina foi encontrada pelos familiares. Ela estava desacordada e completamente nua. Um dos rapazes que participou do estupro coletivo chegou a ser visto no banheiro no qual a garota foi encontrada, só que ele saiu correndo e pulou o muro, conseguindo fugir das pessoas que queriam agredi-lo.

Ainda de acordo com a família da vítima, a menina saiu de casa por volta das 16h e foi encontrar com suas amigas. O tempo foi passando e eles ficaram preocupados porque ela não voltava para casa e nem dava notícias. À noite, a mulher do pai da menina saiu para ver se conseguia localizá-la e a encontrou às 19 horas, no banheiro do ginásio.

Publicidade

Depois de ser medicada, a menina disse em seu depoimento à polícia que aceitou refrigerante de um dos rapazes, e que logo após beber um pouco, apagou e não se lembra de mais nada. A polícia acredita que os estupradores colocaram algum entorpecente na bebida e por isso a menina ficou desacordada.

Os quatro suspeitos negaram que tenham cometido estupro, eles disseram à polícia que realmente tiveram relações sexuais com a menina, mas que teria sido de forma consensual.

A polícia alega que pelo fato da garota estar desacordada, não tinha como dizer sim ou não a eles, e por isso é considerado estupro. A menina precisou tomar um coquetel contra AIDS. #Violência #Casos de polícia