Nesta segunda (6), depois de tomar um choque, a menina de 8 anos não aguentou e morreu. Segundo a polícia, as investigações agora têm como objetivo identificar se houve negligência da parte dos pais da vítima. Caso seja confirmada a negligência, os responsáveis podem responder por homicídio culposo, quando não há intenção de matar.

Tudo aconteceu na casa da menina, em Olímpio de Ibirá, em São Paulo. A família da vítima improvisou uma espécie de cerca elétrica em volta do galinheiro, nos fundos do imóvel, com o intuito de evitar que os cães entrassem e atacassem as galinhas.

O Sargento Militar, Alexandre de Oliveira, que investigou a operação, relatou que a filha teria pedido para a mãe baixar uma música no computador, para ser usada em um trabalho escolar, e, neste pequeno momento de descuido, a criança foi até o galinheiro, encostou nos fios energizados e morreu.

Publicidade
Publicidade

A mãe disse ter ouvido os gritos da menina de 8 anos, mas não pôde fazer nada. A garota ainda chegou a ser socorrida, mas não suportou e veio a falecer.

O velório da criança deve acontecer na cidade de Princesa Isabel, no interior da Paraíba. Os pais dela já viajaram para o local onde devem enterrar a  filha. A cidade é a terra natal da família e tem apenas 21 mil habitantes.

A mãe é a única testemunha do acidente e no momento ela se encontra muito traumatizada com o ocorrido, por isso ainda não chegou a comentar sobre o caso. Para a polícia, ela contou que o esposo tinha improvisado a cerca a fim de afastar os cães, mas não tinha ideia do risco que ela representava.

A investigação está sendo realizada pelo delegado Luciano Birolli que, em depoimento à imprensa, afirmou: “Ainda não sabemos se o choque foi muito forte a ponto de matá-la ou se ela tinha algum problema congênito. Para isso, está sendo realizada uma perícia e a polícia ainda vai investigar o caso mais a fundo”, afirmou o delegado.

Publicidade

Até o momento, a morte da menina, que tinha apenas 8 anos, está sendo tratada como suspeita de homicídio culposo, mas, ao que tudo indica, as investigações também podem tomar outros rumos. #Investigação Criminal #Casos de polícia