A população da cidade de Varginha, no sul de Minas Gerais, cansou da violência que toma conta da cidade e resolveu fazer justiça com as próprias mãos e, infelizmente, um garoto de apenas 14 anos foi vítima deste outro tipo de #Violência que tem crescido pelo Brasil. O jovem assaltou uma farmácia no município e acabou sendo cercado e apedrejado por várias pessoas. Muito ferido, ele foi socorrido e internado com traumatismo craniano e, de acordo com o Hospital Regional de Varginha, o caso é grave.

O fato ocorreu na noite deste último sábado (25), e a Polícia Militar foi acionada pensando que iria fazer a ocorrência do assalto, mas o que encontraram foi uma cena lamentável.

Publicidade
Publicidade

O jovem, juntamente com um amigo também adolescente que o ajudou no roubo, estava com vários ferimentos pelo corpo e na cabeça.

Após roubarem R$ 285,00 da drogaria, em Varginha, os adolescentes saíram correndo, mas não conseguiram êxito na fuga, pois várias pessoas os cercaram e começaram a xingar.

Eles foram encurralados em um lote e não tiveram para onde ir. Aos poucos, as pessoas foram se aproximando e, além de xingá-los, começaram também a agredi-los. Em pouco tempo, a multidão já estava pegando pedras pelo lote e atirando contra os dois garotos que não tiveram como reagir, devido ao grande número de pessoas que foi se aglomerando no local.

Os policiais conseguiram encontrar o dinheiro roubado que foi entregue ao proprietário do estabelecimento, entretanto, os oficiais informaram que não foi possível identificar quais as pessoas que chegaram a agredir gravemente os jovens, uma vez que havia um grupo enorme e todos estavam bastante exaltados.

Publicidade

O adolescente de 15 anos também foi atendido no hospital e, após ter os ferimentos cuidados, acabou sendo liberado, mas seu colega não teve a mesma sorte e precisou ficar internado por causa do traumatismo craniano e seu estado é crítico.

A polícia já abriu inquérito, mas reconhece que, dificilmente, conseguirá identificar as pessoas que causaram o traumatismo craniano no garoto. #Crime #Casos de polícia