Neste fim de semana um assassinato de um menor por policiais militares chamou a atenção de todo o Brasil. O garoto morto tinha 10 anos e o caso é investigado pela Polícia Militar de São Paulo. Na versão da PM, o menino morto estava acompanhado de outro garoto, de 11 anos. Os dois estavam em um carro roubado, quando foram visto por seguranças. Pelo menos um dos garotos atirou nos PMs, que revidaram. Esse foi o menino assassinado. O outro não se feriu e foi apreendido. Por ter menos de 12 anos, o menor de idade foi devolvido à família. 

Na versão do menino de 11 anos, ele confirma que houve o roubo, que teve a troca de tiros, mas que um policial matou o garoto depois que esse já havia sido rendido.

Publicidade
Publicidade

Esse depoimento foi o segundo dado pelo menor, que na primeira vez tinha confirmado a mesma versão da Polícia Militar. Câmeras de segurança, no entanto, colocam em dúvida a fala da criança. Isso porque um vídeo mostra os dois PMs abrindo o carro e não exibe qualquer tiro. Aparentemente, o menino que dirige o veículo já está morto. As imagens, é claro, serão olhadas por peritos, que darão o aval sobre a situação.

Os policiais dizem que não sabiam que eram menores de idade no carro, já que o vidro estava fechado. A Câmera mostra que a dupla quase atropelou um dos policiais. 

Antes de ser morto, no entanto, o menino de 10 anos, já havia sido apreendido pela polícia menos de uma semana antes da tragédia. Não só ele, como o amigo de 11. Durante o feriado de Corpus Christi, os dois foram detidos depois de roubarem uma casa dentro de um condomínio.

Publicidade

Os pais não foram encontrados e a dupla foi parar no Conselho Tutelar. Depois disso, eles foram encaminhados para um abrigo e depois fugiram. 

Antes desse episódio, no entanto, os dois já haviam passado pela delegacia pelo menos mais quatro vezes. Isso com a pouca idade que possuem. A mãe nega que o filho soubesse usar uma arma, mesmo com tantos casos de detenção. Ela já foi presa por roubo. O pai do menino morto está preso desde 2013 por tráfico de drogas  #Crime #Investigação Criminal