Um dos nomes mais polêmicos da equipe do presidente em exercício #Michel Temer, do PMDB, é o Ministro da Secretaria de governo, Geddel Vieira Lima. Ele não tem o menor receio de polemizar. Foi Geddel, por exemplo, que comentou a retirada do "cartão suplemento" da presidente afastada Dilma Rousseff, dizendo que ela e sua equipe estavam gastando demais. Na noite desta segunda-feira, 06, mais uma polêmica, dessa vez, registrada nas redes sociais. O responsável pela Secretaria de #Governo de Temer bateu boca com um internauta no Twitter.

No microblog de 140 caracteres, o Ministro foi acusado de ser "machista" e de estimular a chamada "cultura do estupro".

Publicidade
Publicidade

A resposta atravessada foi dada ao perfil do internauta Jackson Vasconcelos, que faz muitas críticas ao presidente Michel Temer. Apesar das críticas, em posts no Twitter, ele nega ser petista ou um apoiador da presidente afastada Dilma. 

Jackson Vasconcelos usou a rede social para ironizar uma declaração dada pelo Ministro ao jornal 'O Globo' no fim de semana. Nessa, o representante de Temer disse que não tinha qualquer medo da principal investigação no país, a Lava-Jato. O político disse que sabia muito bem o que fez no verão passado, dizendo uma frase conhecida por ser nome de um filme de suspense americano. 

“E no inverno, outono e primavera? Foi solidário com Eduardo Cunha?”, questionou o internauta tirando sarro de Geddel. Impressionante acabou sendo a resposta que veio logo em seguida.

Publicidade

"Não, me aquecia na casa da sua mãe”, escreveu o Ministro. 

Em entrevista ao jornal 'O Globo', Geddel minimizou a situação. Ele disse que na internet as pessoas gostam de falar o que bem entendem, mas que isso não acontece no momento de ouvir. Ele disse que as vezes bloqueia várias pessoas e que não responde quem só tem 10 seguidores. O Ministro ainda confirmou que o perfil que deu o fora no internauta era realmente dele. 

Lembrando que Michel Temer tem solicitado de sua equipe muito cuidado na hora de fazer qualquer tipo de comunicação. Pelo visto, essa não deu tanta atenção ao pedido do presidente em exercício.  #PT