A linda Fabiane Niclotti, de 31 anos, que conquistou o título de mulher mais bonita do Brasil, em 2004, foi encontrada morta nesta última terça-feira (28), à noite, em Gramado, onde residia. A Miss Brasil morava em um condomínio de luxo localizado no Jardim Boa Vista. A Polícia Civil ainda não tem muitas informações sobre o que poderia ter acontecido, já que as investigações começaram agora. O que se sabe apenas é que o irmão da miss tentou falar com ela por diversas vezes e não conseguiu.

Ao longo do dia, ele ficou ligando insistentemente para o telefone de Fabiane Niclotti e nada dela atender. Preocupado, ele entrou em contato com a polícia. Já eram 22h30 quando os policiais chegaram à residência da moça e adentraram para ver o que teria acontecido, e foi então que eles encontraram o corpo da jovem.

Publicidade
Publicidade

Em uma primeira verificação feita na casa, não havia nenhum sinal de arrombamento nem indícios de que itens de valor tenham sido levados. No corpo da miss, não havia ferimentos, o que torna o caso um mistério que a polícia civil tentará resolver nos próximos dias. Durante a madrugada desta quarta-feira (29), a perícia ainda encontrava-se no imóvel, tentando encontrar alguma pista que viesse a solucionar o caso.

Em 2003, Fabiane Niclotti conseguiu o título de Miss Rio Grande do Sul e continuou se dedicando ainda mais. O resultado foi que, já no ano seguinte, ela foi eleita Miss Brasil. Querendo ainda mais, Fabiane participou do Miss Universo 2004 e muitos brasileiros apostaram nela, mas a moça não conseguiu ficar entre as semifinalistas.

Ela procurou dar prioridade ao trabalho social enquanto miss e sempre foi considerada, além de linda, também muito simpática com todos.

Publicidade

Chegou a morar em Londres onde estudou inglês.

O irmão de Fabiane será interrogado porque a polícia, até o momento, conta com praticamente nenhuma pista que possa levar ao esclarecimento do ocorrido. A perícia aguarda os exames para saber se a Miss Brasil chegou a fazer uso de alguma droga ou medicamento, antes de falecer. #Famosos #Crime #Casos de polícia