Nesta terça-feira, 28, o corpo da ex-Miss Brasil, Fabiane Niclotti, acabou sendo encontrado sem vida por policiais na cidade de Gramado, no Rio Grande do Sul. Em entrevistas a diversos sites, a família confirma o que moradores da região disseram a jornalistas e investigadores, a jovem de 31 anos tinha problemas de autoestima. Ela sofreria de uma grande depressão. O irmão dela, Maico Niclotti, em entrevista ao Ego, confirmou que a mulher eleita a mais bela do Brasil em 2004 já havia tentado se matar outras vezes. O assunto da morte da modelo é o mais procurado e falado no Rio Grande do Sul. Fabiane foi miss do estado em 2013, concorrendo um ano depois ao concurso de Miss Universo.

Publicidade
Publicidade

No Miss Brasil, ela venceu a hoje atriz Grazi Massafera. Nas redes sociais, apesar da suposta depressão, Fabiane compartilhava belas imagens de seus trabalhos fotográficos. "Minha eterna miss", disse um amigo em uma foto em tom de despida à vítima. A Polícia Civil do Rio Grande do Sul ainda investiga o que teria levado à morte de Fabiane. No entanto, os agentes chegaram ao local onde o corpo foi encontrado, um condomínio de casas de Gramado, após o irmão da jovem tentar ligar para ela diversas vezes.

Ao entrar na casa da modelo, ela já estava sem vida. O corpo, no entanto, não tinha marcas de agressões. A principal suspeita é que ela tenha se matado ingerindo vários remédios. Nesta quarta-feira, 29, a Perícia da Polícia faz uma apuração no local onde o corpo foi encontrado.

Publicidade

Ele ainda deve passar por exames no Instituto Médico Legal (IML) da região. A família ainda não informou onde será realizado o velório da ex-Miss Brasil e como será a despedida dela. 

A possibilidade da morte ter ocorrido por ingestão de remédios foi ressaltada pelo inspetor Gustavo Celiberto Barcellos. Ele disse que essa agora é a maior hipótese para o suposto suicídio. 

Serviço importante

Lembramos que caso você tenha ou conheça qualquer pessoa com forte depressão, existe o serviço realizado pelo Centro de Valorização da Vida, o CVV. Para entrar em contato, basta ligar gratuitamente para o número 141.  #Crime #É Manchete!