Sites do mundo inteiro repercutem a morte da ex-Miss Brasil, Fabiane Niclotti. A modelo do Rio Grande do Sul ficou conhecida em todo o mundo por vencer Grazi Massafera no ano de 2004 durante o principal concurso de beleza do país. O suposto suicídio e a carta oculta deixada por Fabiane fizeram jornais alemãs, argentinos e americanos questionarem se ela realmente teria se matado ou algo estaria por trás do #Crime chocante. A família da miss confirma que ela já havia tentado tirar a própria vida antes. Agentes policiais, ao encontrarem o corpo já sem vida, não identificaram qualquer marca de agressão.

O cadáver da jovem passou por perícia no Instituto Médico Legal (IML).

Publicidade
Publicidade

O resultado da perícia deve ser divulgado em 30 dias. A morte que ocorreu no município de Gramado ganhou comoção na cidade e no mundo. Outros países, como a Croácia, Itália e Canadá também publicaram notícias sobre o assunto. Isso porque apesar do concurso de Miss hoje no Brasil não ser tão falado como antigamente, em outras nações ele se equipara a um campeonato de futebol. 

A atriz Grazi Massafera lamentou a morte da colega em uma rede social. Já uma prima da modelo contou ao EGO trechos do conteúdo da carta misteriosa deixada pela sua parente. Segundo ela, Fabiane fazia uma despedida, além de pedidos sobre o seu enterro. A bela queria que seu enterro fosse simples, sem pompa, e que tudo ocorresse com o caixão fechado. Além disso, ela solicitou que a imprensa não acompanhasse a despedida, não fazendo fotos e vídeos do enterro.

Publicidade

Forte depressão

Por conta da repercussão do caso, muitos veículos de imprensa acompanharam a despedida em Gramado. Um grupo formado por dezenas de pessoas deu adeus à Fabiane na tarde desta quarta-feira, 29. Segundo Maico, irmão da jovem, ela sofria de forte depressão e isso se intensificou por não conseguir saber os rumos de sua carreira. Fabiane ainda não sabia se entraria, por exemplo, na carreira política. Ela teria sido convidada para disputar o cargo de vereadora nas Eleições locais.  #Investigação Criminal