O juiz federal Sérgio Moro anulou na noite desta sexta-feira, 03, uma nova etapa da Lava-Jato que investigaria os 100 maiores receptadores/Captadores de dinheiro da Lei Rouanet. O pedido tinha sido realizado pela própria Polícia Federal ao Ministério da Transparência. De acordo com Moro, que recebeu neste ano um título de uma das Maiores personalidades do Planeta pela revista americana Time, colocar a questão da Lei Rouanet no mesmo cesto da #Lava Jato poderia tumultuar a principal investigação vigente no país.

Apesar de anular o trabalho dos policiais federais na Lava Jato, o juiz federal disse que uma nova operação pode ser realizada exclusivamente para investigar a questão.

Publicidade
Publicidade

Segundo Sérgio Moro, essa operação teria que deixar claro qual é o objetivo final, evitando assim problemas no seu decorrer. Para que uma operação exclusiva envolvendo a Lei Rouanet seja realizada Sérgio Moro precisará dar uma autorização. Com isso, o juiz acaba desfazendo a autorização solicitada pelo delegado Eduardo Mauat. 

Não é a primeira vez que a Lei Rouanet entra na polêmica do noticiário polêmico. Muita gente não entende muito bem como funciona a lei e até acredita que ela surgiu durante o governo do Partido dos Trabalhadores (PT). A lei foi criada em 1991 durante a gestão de Fernando Collor de Mello. Muitos artistas se dizem vítimas de notícias falsas envolvendo a Rouanet, como é o caso da atriz Letícia Sabatella, objeto de capa da nossa reportagem. Ela se envolveu em uma polêmica por fazer diversos discursos se mostrando contra o impeachment da presidente afastada Dilma Rousseff. 

Não é só a famosa lei que gerou polêmica com artistas neste ano.

Publicidade

Assim que assumiu o governo, o presidente em exercício Michel Temer decidiu extinguir o Ministério da Cultura. Isso gerou uma onda de protestos por todo país. Artistas ocuparam prédios vinculados ao Ministério e começaram uma campanha pelo "Fora Temer". O peemedebista acabou revendo a posição, colocando Marcelo Calero como Ministro e "ressuscitando" o Ministério.  #Investigação Criminal