Nesta quinta-feira, 09, a 'Folha de São Paulo' publicou uma amplo relato com o deputado federal e pastor evangélico, Marco Feliciano, eleito pelo PSC de São Paulo. Entre os assuntos polêmicos tratados pelo parlamentar, um ganhou destaque, a chamada "cultura do estupro". A fala de Feliciano foi dita em uma reunião da Comissão dos Direitos Humanos da Câmara dos deputados. O político disse que "não existe uma cultura de estupro, existem estupradores" (a fala foi editada para se adequar ao título da reportagem). Irritadas, algumas deputadas chegaram a ficar de costas enquanto ele falava na reunião. 

A audiência foi criada justamente para debater o crime de estupro no Brasil.

Publicidade
Publicidade

Para o pastor evangélico, o que é cruel no país é o que ele chama de "erotização precoce", além de uma geração delinquente, que não estaria acostumada a seguir as leis. O político disse que foi ao estado de São Paulo para estudar o caso. De acordo com ele, apenas em maio, mais de 10 mil casos foram registrados na cidade, no entanto, apenas 5% tiveram a relação carnal. Ou seja, 500 casos contiveram relação carnal. 

Cantor polemizou ao chamar jornalista de 'gostosinha'

O pastor diz que os crimes não foram estupro, mas sim atos libidinosos e assédio sexual. Recentemente, uma repórter do Portal iG acusou o cantor MC Biel por assédio sexual. Em uma entrevista, ele chamou a profissional da mídia de "gostosinha" e que a "quebraria ao meio". O cantor pediu desculpa pelos comentários que ele mesmo chamou de machistas, lembrando que a maioria das suas fãs são mulheres.

Publicidade

Biel disse também que sua família não deu essa educação a ele. O pedido de desculpa apareceu depois que inúmeras notícias deram conta que ele teria perdido compromissos de trabalho.

Vídeo de estupro 'parou' o país

A Comissão dos Direitos Humanos foi convocada depois de um estupro coletivo que chamou a atenção do Brasil e do mundo. Uma menina de 16 anos disse em depoimento à Polícia Civil do Rio de Janeiro que foi violada por 33 homens. O crime foi descoberto depois que um vídeo com a jovem nua viralizou na internet.  #Governo #É Manchete!