O negócio foi fechado na última segunda-feira (13). Em nota, os representantes da Microsoft afirmaram que pretendem fazer parte da vida profissional de seus usuários, o negócio foi fechado em 27 milhões de dólares. A empresa diz que irá implementar novos aplicativos com registros de acessos e pretende melhorar o uso da rede com diversas ferramentas. O principal objetivo visa manter a conexão entre grupos de pessoas com empresas entre outras instituições que fazem parte do LinkedIn.

A partir de agora, o feed de notícias do LinkedIn poderá oferecer diversas atualizações sobre negócios, empregos, dicas de carreiras, entre outros.Também será possível compartilhar informações através do Skype.

Publicidade
Publicidade

Sendo assim, os usuários poderão encontrar profissionais qualificados para um determinado projeto.  A Microsoft também pretende utilizar a rede para divulgar seus produtos, destaque para o pacote Office 365, um avançado sistema operacional desenvolvido para gestão e monitoramento de empresas.

Através deste sistema, a empresa pretende estar presente na vida dos usuários, durante 24 horas por dia. Além disso,  profissional poderá elaborar um currículo online, buscar vagas de emprego, conversar com seus contatos, dentre outros. ''A partir de agora poderemos ajudar para que certos profissionais possam render mais. Da mesma maneira como revolucionamos os procedimentos de vendas, com marketing estratégico e gerenciamento de grandes profissionais'', conclui Satya Nadella, atual presidente do grupo Microsoft.

Publicidade

Os números são bilionários

Além de integrar-se à rede de profissionais, a fabricante de softwares planeja expandir-se através do LinkedIn. Até o momento, a rede está  entre as mais acessadas do mundo, com mais de 1 bilhão de usuários ligados ao Office. De acordo com pesquisas, um usuário se inscreve no LinkedIn a cada três segundos. Em 2015, esse número aumentou em 20%, ultrapassando os 430 milhões de usuários. Até o momento, os faturamentos da rede ultrapassam US$ 2 bilhões ao ano, um crescimento superior a 30%, em relação a 2015.

De acordo com especialistas, a compra já é considerada um dos melhores negócios da Microsoft, que já adquiriu outras empresas com o Skype por US$ 8,3 bilhões. Antes disso, já havia ingressado para o mercado de rede de profissionais em meados de 2012, com a compra da Yammer, adquirida por US$1,3 bilhão. #Entretenimento #Curiosidades #Desenvolvimento Tecnológico