De acordo com investigações da Polícia Federal, os maiores beneficiários de verbas da Lei Rouanet deverão ser investigados pelo Juiz Sérgio Moro na Operação Lava Jato. Em uma lista com os possíveis beneficiários estão incluídos os nomes de artistas em geral, como músicos, atores, entre outros. Em 30 de maio, o delegado Eduardo Mauat, responsável pelas investigações, teria repassado para o Ministério da Transparência uma lista com os 15 maiores beneficiários da Lei Rouanet.

Na época o ex- ministro, Fabiano Silveira, confirma que recebeu o documento mas não chegou a analisar o processo. Silveira foi afastado do cargo em 31 de maio por tentar atrapalhar as investigações da Polícia Federal na Operação Lava Jato.

Publicidade
Publicidade

Entretanto, na sexta-feira (3), o juiz Sérgio Moro decidiu anular a liminar, alegando que o processo deverá ser fixado em outro inquérito comandado por ele. O juiz também afirma que as investigações só serão retomadas com sua autorização. No ano passado, os maiores beneficiários receberam mais de 190 milhões para projetos voltados à cultura.

Criada durante o #Governo de Fernando Collor de Melo, em dezembro de 1991. A lei permite que os projetos culturais recebam verbas provindas de empresas patrocinadoras. Basta que a empresa registre seus dados no Salic (Sistema de Apoio às Leis de Incentivo à Cultura). Abaixo destaca-se a lista dos maiores beneficiários da Lei Rouanet em 2015. #Legislação #Corrupção

  • 1 - Aventura Entretenimento Ltda - R$20 milhões;
  • 2 - Tomie Ohtake - R$18 milhões;
  • 3 - Museu da Arte em São Paulo - R$17 milhões;
  • 4 - Itaú Cultural - R$15 milhões;
  • 5 - T4F Entretenimentos - R$14 milhões;
  • 6 - Fundação Bienal - R$12 milhões;
  • 7 - Expomus - R$11 milhões;
  • 8 - Orquestra Sinfônica do Brasil - R$10 milhões;
  • 9 - D3 Produções Artísticas - R$10 milhões;
  • 10 - Instituto Inhotim - R$ 9 milhões;
  • 11 - Orquestra Sinfônica de São Paulo - R$9 milhões;
  • 12 - Museu da Arte Moderna de São Paulo - R$9 milhões;
  • 13 - Fundação Roberto Marinho - R$8 milhões;
  • 14 - Magnetoscópio Produções - R$7 milhões;
  • 15 - Instituto Odeon - R$6 milhões.