Em tempos de Brexit, quando até o Reino Unido decidiu através de um plebiscito deixar a União Europeia, movimentos separatistas começam a ganhar força no Brasil. Em diversas regiões do país, o grito pela independência parece engasgado na garganta de muitas pessoas. A região Sul, por exemplo, possui o grupo 'O Sul é Meu País', que já até construiu uma bandeira da nova pátria. A constituição brasileira prevê que ações de separação podem ser enquadradas como crime. Por isso, esses manifestantes tomam todos os cuidados possíveis e tentam criar o próprio plebiscito. 

Em entrevista ao jornal 'O Globo', o presidente de outro grupo separatista, o 'São Paulo Livre', o empresário Flávio Rebello, de 43 anos, falou sobre o que motiva o grupo a querer deixar o território nacional.

Publicidade
Publicidade

Em outubro deste ano, a popularidade do projeto será marcada em uma votação por amostragem. De acordo com ele, 100 mil pessoas serão entrevistadas. A conversa com o jornal carioca foi efetuada com a jornalista Fernanda Pontes. 

O empresário diz que além da grande corrupção no país e os impostos altos, o estado de São Paulo tem uma história de colonização própria, o que não ocorre no resto do Brasil. Ele compara os paulistas aos nova-iorquinos, revelando que os cidadãos já não concordam em fazer parte de uma nação problemática. Ele lembra que o estado liderou passeatas contra a presidente afastada #Dilma Rousseff, do Partido dos Trabalhadores (PT). O presidente do 'São Paulo Livre' argumentou também que a região lidera a direita no Brasil. 

O novo país já tem até nome: "República de São Paulo".

Publicidade

Tudo começaria do zero, tendo novas leis e uma nova forma de governar, o que segundo ele, faria uma pátria sem corrupção. O estado de São Paulo também não usaria o Real, caso vire um país, alerta o presidente do grupo separatista. Segundo ele, a nova pátria teria como moeda o Ouro. Uma das cédulas teria o rosto de Mario de Andrade. O representante do grupo fez questão de reiterar que não tem preconceitos sociais ou sexuais para o pedido de mudança.  #Governo #É Manchete!