Não está fácil para o governador de Minas Gerais, Fernando Pimentel, eleito pelo Partido dos Trabalhadores (PT). Ele ficou muito emocionado e até chorou ao fazer um discurso nesta quarta-feira, 08, no município de Poços de Caldas. Durante o choro, ele comentava acusações que podem até levá-lo à prisão. Isso, é claro, caso essas sejam comprovadas. Pimentel comentava as investigações que dão conta que ele teria recebido propina durante sua estadia no Ministério do Desenvolvimento. Ele foi Ministro no primeiro governo da presidente afastada Dilma Rousseff. 

No discurso, ele negou que seja corrupto. Pimentel foi além, dizendo que todos que estavam no local de seu discurso conheciam sua vida pública.

Publicidade
Publicidade

De acordo com ele, ser político traz mais aborrecimentos e dissabores do que coisas boas. Ele disse que a filha dele o ligou e que o emocionou ao lembrar do passado do governador como militante do Partido dos Trabalhadores. A jovem teria dito a Pimentel que ele sofreu muito, sendo até preso político, mas que agora tinha que aguentar tantas calúnias e maldades. 

Em seguida, a menina questionou se vale a pena ele se "sujeitar" a tudo isso. "Tudo vale a pena quando a alma não é pequena", disse o político fazendo uma referência a um dos versos mais famosos do poeta Fernando Pessoa. Em seguida, já com a voz muito embargada e chorando, ele não conseguia mais completar os pensamentos. Militantes petistas aplaudiram o governador de Minas Gerais, que pode até ser afastado do cargo ao decorrer das investigações feitas pela Polícia Federal.

Publicidade

Ele é alvo da Operação Acrônimo. Pimentel é acusado de lavar dinheiro durante a campanha eleitoral, usando para isso o setor de publicidade das campanhas. Os valores gastos em gráficas, por exemplo, não teriam sido declarados à Justiça Eleitoral, o que no Brasil configura a ação de Caixa 2. A falta de declaração ainda culmina em outros crimes no Brasil, além de sanções a serem realizadas pela Justiça Federal. Ele nega que tenha agido para conseguir qualquer favorecimento ilegal.  #PT