Greve Geral. É isso o que quer o presidente nacional do Partido dos Trabalhadores (PT), Rui Falcão. Nesta segunda-feira, 06, de acordo com informações do UOL, Rui fez um ultimato para os militares que tanto defendem a volta da presidente afastada Dilma Rousseff ao poder. Ele pediu que os manifestantes de ideologia à esquerda paralisem seus afazeres e também os de outros brasileiros, protagonizando na próxima sexta-feira, 10, uma paralisação total do país. A convocação foi solicitada a partir do próprio site do #PT. Falcão ainda pede ajuda da legenda para ajudar na organização do ato.

O presidente do PT disse que a decisão importante foi discutida no último dia 31 de maio, quando aconteceu uma reunião executiva do Partido.

Publicidade
Publicidade

De acordo com ele, é necessário lutar cada vez mais. Na nota assinada por Falcão, ele diz que agora o país está governado por um usurpador, fazendo uma referência ao vice-presidente, que com a saída temporária de Dilma (que pode ser definitiva), acabou se tornando presidente em exercício. Michel Temer não tem se importado tanto com os ataques do PT. Ele apenas cortou as regalias de Dilma e do partido. 

Além da greve geral, Rui pede que exista um encontro no fim do ano para avaliar tudo o que aconteceu neste 2016. O encontro, chamado de Extraordinário, está marcado para os dias 09, 10 e 11 de dezembro. Além deste encontro e do protesto a ser realizado na sexta-feira, 10, outras manifestações devem ser realizadas ao longo de toda a semana. Assim deve ser até que a votação sobre a deposição aconteça.

Publicidade

A previsão é que até agosto os brasileiros já saibam se Dilma estará ou não inelegível.

Invasões

Nesta segunda, por exemplo, manifestantes invadiram o Ministério das Cidades, em Brasília. Eles marcaram uma reunião com o Ministro Bruno Araújo, que chegou a revogar um decreto que aprovava a construção de residência do 'Minha Casa, Minha Vida'. A revogação geou a ira do Movimento dos Trabalhadores Sem Teto, MTST. O grupo chegou a invadir o prédio da presidência da república de São Paulo, que fica na Avenida Paulista.  #Governo #Manifestação