Neymar é um dos maiores craques da atualidade e conta com milhões de fãs no Brasil e em muitos outros países, só que nem todo mundo está satisfeito com a atuação do jogador, como é caso de um dos maiores jogadores de todos os tempos, Roberto Rivellino, campeão na Copa de 1970 pela #Seleção Brasileira e que marcou a história do #Futebol com suas jogadas fantásticas.

Nesta última quinta-feira (16), Rivellino estava ao vivo no programa "Cartão Verde", na TV Cultura, comentando sobre futebol, quando começou a falar a respeito de uma postagem feita por Neymar em sua conta no Instagram, onde o jovem jogador disse que considera os críticos de futebol como verdadeiros "babacas", por causa dos muitos comentários negativos feitos por esses profissionais em relação à seleção brasileira, por conta da derrota no jogo contra o Peru, que ocasionou a sua eliminação da Copa América Centenário.

Publicidade
Publicidade

Rivellino disse que por #Neymar ser uma pessoa pública e principalmente, por ser considerado até mesmo um ídolo por muitos, deveria ficar mais quieto e que fazer um comentário como aquele não seria nada positivo para sua carreira no futebol, pois reconhecia que ele é um excelente jogador, entretanto ele deveria se preocupar mais com o que faz dentro do campo do que ficar dando opiniões do tipo aqui fora, e concluiu: "Ele está mais preocupado com o fora do campo do que dentro de campo, então isso é preocupante e não dá para perdoar".

O ex-jogador ainda frisou bem o termo usado por Neymar e disse ter se sentido ofendido, pelo fato de ser chamado de "babaca" e que na verdade o maior babaca da história era ele (o jogador).

As críticas de Rivellino não pararam por aí e o craque lembrou que Neymar até agora não ganhou nada e muito menos deu alegria para os brasileiros, então deveria procurar primeiramente construir a sua história, buscar uma forma de dar um título ao Brasil e aí sim, poder reclamar à vontade.

Publicidade

Rivellino sugeriu a Neymar que tome mais cuidado com o que fala e seja mais focado na carreira e que seja mais humilde, assim como Messi, Cristiano Ronaldo, entre outros grandes nomes do futebol que não ficam ostentando riqueza como o brasileiro, que teve o carro confiscado e pouco depois já estava tirando foto com uma Ferrari.