A Procuradoria-Geral da República decidiu pedir à mais alta corte do país, o Supremo Tribunal Federal (STF), que abra um inquérito contra o Senador Romário, eleito pelo PSB do Rio de Janeiro. Ele é suspeito, de acordo com a Procuradoria, de receber dinheiro ilegal para sua campanha no Rio de Janeiro em 2014. Todo dinheiro para campanhas não declarado à Justiça eleitoral é chamado popularmente de "caixa 2". A suspeita é que uma das empreiteiras investigadas na Lava Jato, a Odebrecht, teria dado R$ 100 mil de forma irregular para Romário. 

O Congressista causou polêmica nos últimos dias, quando revelou que poderia mudar o seu voto em relação ao impeachment da presidente Dilma Rousseff. Ele foi muito criticado, mas pediu renúncia da comissão do impeachment no Senado.

Publicidade
Publicidade

A investigação preliminar feita pela Procuradoria-Geral da República ainda é tratada como preliminar e tratada como sigilosa. No entanto, a Revista Época publicou em seu site na noite desta sexta-feira, 10, detalhes sobre a investigação.

De acordo com a publicação, mensagens no celular de Marcelo Odebrecht, ex-presidente da empresa que leva seu sobrenome, podem ligar ao caixa 2 supostamente pago nas Eleições para o representante do PSB. Odebrecht se corresponde com um dos principais executivos de sua empresa, Benedicto Barbosa da Silva. Nas conversas, fica subentendido que o ex-presidente da empreiteira investigada pela Lava Jato doou R$ 100 mil para Romário depois que ele já havia vencido a eleição. 

A conversa, segundo Rodrigo Janot, Procurador-Geral da República, mostra que existe uma forte suspeita de que houve o pagamento de propina para a campanha do Senador.

Publicidade

O dinheiro relatado não foi registrado nas contas oficiais do Senador. Ainda não se sabe, de acordo com a Época, se o dinheiro chegou realmente a ser pago para a campanha após a vitória do ex-jogador de futebol da seleção brasileira. Romário deve ser um dos candidatos à prefeitura do Rio de Janeiro. Isso explicaria sua possível mudança de voto, que pode ser favorável ao PT. Dessa forma, ele pode ganhar apoio da legenda no município que neste ano recebe as Olimpíadas. #Governo #Investigação Criminal