Nesta terça-feira, 21, um episódio polêmico aconteceu no aeroporto internacional de Brasília. Um manifestante favorável à permanência da presidente afastada Dilma Rousseff no poder agrediu verbalmente o Senador José Aníbal, eleito pelo PSDB de São Paulo. O Congressista, no entanto, não deixou barato. Ele que votou a favor do impeachment não se intimidou com as ofensas e deu um chute na mala do viajante. A informação foi confirmada por ele mesmo em uma entrevista ao portal de notícias G1. 

Nas imagens, é possível ouvir o manifestante chamando o Congressista de "ladrão", "golpista", dentre outras palavras. O político parece atingir a câmera do manifestante com um jornal, mas ele nega que tenha batido com o jornal.

Publicidade
Publicidade

Tudo foi gravado pelo próprio homem, que parece que queria colocar o material na internet. Um dos seguranças do aeroporto chega a tentar interromper as gravações, mas o homem parece estar convicto com o ato que está cometendo. 

Veja abaixo o vídeo com o Senador:

O Senador disse ao G1 que a confusão começou assim que ele saía do aeroporto. De acordo com ele, o homem estava bem vestido e até parecia um viajante. No entanto, o político classificou seu opositor como um mero "provocador". Ele ainda confirmou que xingou o homem. Não é possível dizer ao certo que palavras foram usadas pelo Senador. No entanto, você pode ver e ouvir o vídeo acima para analisar como tudo ocorreu. 

"Dei um chute na mala dele e ele escorregou, quase caiu. Eu estava com uma página de jornal na mão, mas não o agredi”, disse o Senador.

Publicidade

Quem estava no local diz que o político tucano deu um golpe "cinematográfico" no homem. "Ele surpreendeu a todos quando chutou a mala, nem mesmo o petista que gravava parecia acreditar", disse uma testemunha que preferiu não se identificar.

As imagens estão sendo usadas a favor e contra a presidente Dilma Rousseff. Esse tipo de #Manifestação contra políticos tem se tornado cada vez mais comum desde a abertura do impeachment da companheira do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva.  #PT