Um homem. Um momento desesperador. A reação da sociedade. A morte de um homem cometida por ele mesmo abriu um debate nas redes sociais. O que começou como um fato criminal, que apesar das evidências está sendo investigado pela Polícia, terminou de forma surpreendente. A #Morte de Luís Antônio Scussolino, de 66 anos, acabou sendo usada para a briga política na internet. A foto da reportagem, que a Blasting News passou por edição para não vilipendiar o corpo, acabou sendo compartilhada aos montes na timeline. Gente que não estava interessada naquela morte, naquele momento desesperador. 

Uma morte expôs a crise e os problemas governamentais

O que parecia mais um suicídio, no entanto, acabou reverberando para a grave situação por qual passa o Brasil.

Publicidade
Publicidade

Lojas fecham, demissões são feitas, famílias ficam vivendo com o menos do que o básico. O motivo para o empresário, dono de um das maiores fábricas de sofás de Rio Claro, em São Paulo, atentar contra ele mesmo, segundo fontes, seria uma forte depressão. Ele não aceitava o fracasso da economia, do fato dos seu sofás já não venderem tanto, tampouco de saber que não teria condições momentâneas de pegar seu staff. 

Ao todo, de cerca de 1000 funcionários que Luís empregava, mais de 220 foram demitidos um dia antes dele cometer o ato. Os que continuaram com o emprego chegaram para trabalhar e viram um corpo enforcado. A perícia constatou que a morte foi causada pela quebra do pescoço. A família evita falar do assunto. Antes de demitir seus funcionários, Luís tentou de tudo. Ele primeiro incentivou um acordo com o sindicato.

Publicidade

O objetivo do empresário era diminuir a carga horária e assim reduzir também os salários. Dessa forma, ninguém ficaria sem empregos.

O sindicato não aceitou a proposta. Luís precisaria além de ficar seu grupo de trabalho, pagar diversos encargos trabalhistas. O caso teve grande repercussão antes mesmo dele se enforcar. Em entrevista ao G1, o empresário chegou a dizer que lutaria para honrar com tudo o que devia, mas que não sabia em quanto tempo isso iria vir a acontecer.