O ano de 2002 ficou marcado por um crime bárbaro. Uma filha, Suzane von Richthofen, de uma família rica, mandou matar os próprios país. Ela foi condenada a 39 anos de prisão por conta do ato que chocou o Brasil e o mundo. Pela legislação brasileira, uma pessoa só pode passar, no máximo, 30 anos encarcerada. Desse tempo, Suzane já cumpriu quase metade, 14 anos. No entanto, ela pode receber uma nova pena ainda na cadeia, não no aumento de tempo da prisão, mas pela falta de oportunidades de sair dela.

Suzane von Richthofen agora está com 32 anos. De acordo com o UOL, a presa mais conhecida do país passou os dez últimos dias completamente isolada.

Publicidade
Publicidade

Na solitária, ela teve tempo de refletir sobre o fato de ter mentido para todo o Brasil. A Justiça agora analisará se a loira poderá ou não sair temporariamente do presídio. O benefício foi suspenso depois que a presa foi detida em uma "saidinha do Dia das Mães". Mesmo tendo matado a própria mãe, Suzane pôde comemorar a data fora da prisão.

Com o novo namorado, evangélico, ela, no entanto, indicou um endereço falso de onde ficaria. A fama da prisioneira a prejudicou e não demorou muito para que a Polícia ficasse sabendo da manobra. Uma Sindicância agora pode deixar Suzane seis meses sem poder ter o benefício da saída. A família que recebeu a presa disse que a culpa não é da conhecida loira criminosa. Segundo a família, no interior, as pessoas tem o costume de darem o endereço antigo. Por isso, as correspondências da família chegam hoje à uma loja, onde o endereço foi dado.

Publicidade

O atual proprietário deu entrevistas dizendo que não conhece pessoalmente Suzane. 

Como já cumpriu mais de um terço da pena, Suzane ganhou o direito de cumpri o resto de sua prisão no regime semiaberto. Com isso, ela pode trabalhar e estudar fora da cadeia, mas sempre necessita dormir na penitenciária Feminina I Santa Maria Eufrásia Pelletier, também conhecida como "Presídio de Tremembé", localizado no Vale do Paraíba, em São Paulo. 

A estadia da criminosa na cadeia é regada de muitas polêmicas. Ela chegou a ter um relacionamento homossexual com "Sandrão", mas agora quer saber da família evangélica.  #Crime #Investigação Criminal