Nesta sexta-feira, 17, o Brasil, através do seu Ministro da Saúde, Ricardo Barros, informou que ajudará o governo da Venezuela. Ricardo anunciou, de acordo com informações do UOL, que deve doar medicamentos para o país comandado por Nicolás Maduro. Atualmente, os insumos medicamentos chegam a ter 90% ou mais de desabastecimento na região. A decisão do Brasil ajudar o país de esquerda ocorreu depois de um pedido informal da Ministra da Saúde venezuela, Luisana Melo. Ela e Ricardo Barros tiveram um encontro no Paraguai. 

O Ministro não deu mais detalhes sobre como ocorreria a doação especial feita à Venezuela. Ele informou apenas que era necessário esperar a formalização do processo para que dissesse quanto de dinheiro e medicamentos seria enviado.

Publicidade
Publicidade

Recentemente, Nicolás Maduro fez uma pequena mudança de discurso em relação ao Brasil. Depois de acusar o presidente em exercício #Michel Temer, do PMDB, de golpista, ele solicitou que os países da América do Sul não esquecessem da Venezuela. O Brasil tem negócios importantes com o país, apesar deste não afetar nossa economia local como um todo. O Acre, por exemplo, recebe energia comprada de lá. O estado está convivendo com intensos apagões. 

O Ministro da Saúde brasileira e o presidente em exercício estão sendo muito criticados pela decisão de ajudar a Venezuela. Nas redes sociais, através de grupos de políticas, muitos lembraram que os hospitais estão completamente lotados e que nós temos pessoas doentes desassistidas. Uma reportagem publicada neste sábado, 17, pela Folha de São Paulo, dá informações de que 40% dos diagnosticados com câncer no Brasil não tem tratamento no tempo adequado para controlar a doença, quando isso ocorre através do sistema público de saúde.

Publicidade

"Salve os doentes do Brasil, presidente. Isso é um absurdo", disse um internauta revoltado. 

A tendência é que esses números piorem. Isso porque no último ano muitas pessoas cancelaram os planos de saúde por não ter mais dinheiro para pagar. Também nesta sexta, o Rio de Janeiro decretou estado de calamidade pública. Cadáveres podem ser encontrados no Hospital Rocha Faria aos montes. Alguns estão lá desde 2011.  #Crime