Por essa você não esperava. Na noite desta quinta-feira, dia 16 de junho, foi divulgado, na página do deputado federal Jair Messias Bolsonaro (PSC-Rio) um vídeo em que ele coloca cerca de dez Policiais Militares para fazer flexões junto a ele. A prática é comum em quartéis e instituições militares e representa uma forma de disciplinar os aprendizes que vão trabalhar na segurança da população e do país. Os PMs tiveram que "pagar" 10 flexões contadas por Bolsonaro. O fato aconteceu no estado de Tocantins, durante uma visita do parlamentar para assuntos políticos.

Veja o vídeo postado na página de Bolsonaro no Facebook:

Nos comentários, muitas pessoas elogiaram o "espírito de liderança" de Bolsonaro e teceram comentários com tom de brincadeira como "para de roubar nas flexões se não vai sair delação premiada e não vai ser legal, já pensou que vergonha a matéria? Jair Bolsonaro Presidente do Brasil rouba nas flexões" - Kaike Santos - e "Aquela máxima de "quem rouba uma flexão, rouba um banco" acaba de cair por terra.

Publicidade
Publicidade

Meu presida roubou umas flecas aí...mas dinheiro JAMAIS! heheheheTá perdoado por causa dos longos anos de labuta!" - Bruno Freitas.

Até o fechamento desta reportagem, a postagem conta com mais de 6.500 compartilhamentos e 35 mil curtidas.

Em defesa de Ustra e Bolsonaro

Já no estado do Piauí, um grupo de manifestantes pró-Bolsonaro deu entrevista durante uma audiência pública na Assembleia Legislativa para tratar temas como estupros, a exemplo do ocorrido no Rio de Janeiro, que chocou brasileiros e a imprensa internacional. Uma jovem de 16 anos foi abusada por mais de 30 homens em uma favela da Zona Oeste da cidade.

O grupo elogiou a atuação do parlamentar e também disse que Alberto Brilhante Ustra, militar atuante na ditadura, que torturou Dilma Rousseff (PT), merece ser defendido pela população brasileira.

Publicidade

Os defensores de Bolsonaro também disseram que o parlamentar está sendo injustiçado diante de um pedido de cassação, promovido por grupos contra o parlamentar ,após uma fala que elogiava Ustra na Câmara dos Deputados. #Governo #Casos de polícia #Câmara dos Deputados