Os Senadores Vanessa Grazziotin (#PCdoB-AM) e Ronaldo Caiado (DEM-GO) travaram um enorme duelo na Comissão do impeachment na madrugada desta terça-feira, 14. Vanessa chegou a questionar os rendimentos de seu opositor, relatando que a Comissão, que está sendo realizada em Brasília, não é uma das fazendas do Congressista. Caiado não ficou calado. Ele solicita respeito, diz que é um cavalheiro, mas que se é para começarem as acusações pessoais, que também sabe fazer isso.

Em seguida, o Senador argumentou que todo o patrimônio dele foi conquistado com muita luta, dando uma direta na Congressista Comunista. "Meu patrimônio tem origem, diferente dos que me atacam. Não me transformei em fazendeiro depois que virei político", disse ele apontando para a mulher que defender a permanência da presidente afastada Dilma Rousseff no poder.

Publicidade
Publicidade

Os bate bocas, como de costume seguiram até o fim da sessão, que não perdeu o ânimo para brigas com o varar da madrugada.

Veja abaixo o vídeo com a discussão dos dois Senadores:

Fazer esse tipo de ação já ficou bastante comum no Senado federal. O objetivo dos aliados de Dilma seria procrastinar o processo contra ela, que já é bem longo. Em 1992, por exemplo, quando Fernando Collor de Mello sofreu o primeiro processo de impedimento depois da redemocratização, as votações foram muito mais rápidas. Tudo ocorreu em dias. 

No caso de Rousseff, tudo parece se procrastinar. A ideia, no entanto, é que a votação contra ela seja realizada entre os dia 01 e 02 de agosto. A equipe da representante do Partido dos Trabalhadores (#PT) acredita que a demora para votar o processo seria capaz de virar o jogo.

Publicidade

Isso porque os petistas creem que o governo do presidente em exercício Michel Temer, do PMDB, não teria força para lutar contra problemas corriqueiros.

Isso realmente foi o que aconteceu nos primeiros dias da jornada de Temer. No entanto, na última semana as coisas começaram a se estabilizar, o que tem levado o grupo do peemedebista não se importar mais tanto com o tempo da votação.