Infelizmente, mais um caso de estupro coletivo é registrado pela polícia e novamente no Piauí. O estupro coletivo ocorreu desta vez na cidade de Sigefredo Pacheco, que fica mais ao norte do estado, e desta vez aconteceu como no Rio de Janeiro, pois as autoridades só tomaram conhecimento do fato porque a #Violência sexual foi filmada e o vídeo foi parar nas redes sociais.

No vídeo aparecem quatro rapazes estuprando uma garota e dois deles chegam a tocar no órgão genital da menina, que aparece desacordada nas imagens enquanto continua sendo abusada. Eles estão dentro de um carro e a jovem não esboça nenhuma reação, enquanto os estupradores a violentam e gravam tudo.

Publicidade
Publicidade

É possível ouvir nitidamente um dos homens dizendo de forma irônica que no dia seguinte eles estariam todos presos.

A polícia do Piauí já deu início às investigações e está tentando descobrir a data em que este estupro coletivo teria acontecido. Só neste ano já são quatro estupros coletivos no estado e o terceiro neste mês de junho, deixando as autoridades em alerta máxima e a população amedrontada.

A jovem violentada precisou passar por alguns exames no Sanvis - Serviço de Atendimento à Mulher Vítima de Violência - e logo em seguida, já foi encaminhada para o Instituto Natan Portela, onde ela foi medicada com um coquetel de medicamentos que ajudará a evitar uma possível contaminação por doenças sexualmente transmissíveis.

Só que estes medicamentos cuidam do organismo, sendo preciso providenciar também um atendimento psicológico para a vítima, pois este é um trauma muito difícil de ser superado e que persegue as mulheres vítimas de estupro por toda a vida.

Publicidade

Nenhum dos suspeitos foi preso até o momento e a polícia continua analisando o vídeo para ver se é possível fazer a identificação de algum dos homens envolvidos, mas pede à população que ajude com denúncias, pois qualquer pista será muito bem vinda.

A garota violentada informou que não chegou a denunciar o estupro à polícia no dia do acontecido porque ficou envergonhada. Somente agora é que o caso chegou à polícia e, mesmo assim, porque o vídeo começou a circular nas redes sociais.

É muito importante lembrar que compartilhar este tipo de vídeo é #Crime e caso você receba de alguém um material deste é preciso fazer a denúncia imediatamente. #Casos de polícia