Nesta terça-feira, 28, a advogada de acusação Janaína Paschoal, mais uma vez demonstrou grande conceito do direito ao explicar qual era o papel da perícia na Comissão do impeachment do Senado. Nessa semana, três peritos do Congresso Nacional concluíram que três de quatro decretos analisados tiveram erros graves, mas relevaram a possibilidade da presidente afastada Dilma Rousseff ter agido ativamente. Alguns Senadores já tinham feito comparativos da situação com bandidos que escolhem "laranjas" para colocar os seus patrimônios, tentando assim ficar bem longe da justiça. 

Janaína Paschoal então lembrou que o papel dos peritos não é culpar ou inocentar ninguém, mas sim trabalhar tecnicamente e trazer um laudo.

Publicidade
Publicidade

Em seguida, ela desdenhou da defesa da presidente Dilma, que alegou que o laudo do Senado teria inocentado a petista. "Eu acho que eles não leram ou lado ou então pegaram outro laudo para ler", disse ela.

Paschoal lembrou então que quem julga qualquer crime são os juízes, que no caso do impeachment são os Senadores. A votação contra Rousseff tem previsão de ser realizada apenas depois das Olimpíadas, entre o final de agosto e início de setembro. A situação provocará um ato curioso no Brasil, sendo exposto os dois presidentes que o país tem em vigor, Dilma e Temer, que atua de forma interina no posto. 

Veja o momento em que a professora da USP mostra como é o papel da perícia ao analisar qualquer tipo de crime:

Em outro momento, Janaína lembra que até a imprensa já alertava para os crimes de responsabilidade, quando Dilma continuou a fazer os decretos irregulares.

Publicidade

Ela diz que na Constituição brasileira, quem comanda um crime ou manda matar pode ter condenação maior que o próprio assassino.

Para deixar clara a situação, ela comparou Dilma a uma ladrão de banco. "O povo brasileiro foi lesado, esse é o crime. Isso é uma fraude", disse em tom crítico a advogada que também é professora de direito na USP.

Veja abaixo o momento em que a advogada compara os crimes de responsabilidade com um assalto a banco:

#PT #Dilma Rousseff