A jurista e professora da Universidade de São Paulo (USP) Janaína Paschoal entrou no meio de mais uma polêmica na internet. De acordo com informações do site 'Metrópoles' em reportagem publicada nesta quinta-feira, 30, a jurista passou por uma situação complicada na capital federal. O episódio contra a mulher que ajuda no #Impeachment contra a presidente afastada Dilma Rousseff ocorreu nesta quarta-feira, 20, quando Janaina estava numa fila no Aeroporto de Brasília. De acordo com as informações preliminares, Paschoal estava voltando para o estado de São Paulo, onde dá aulas. 

No entanto, ainda quando estava na fila do aeroporto, ela foi ameaçada e atacada por uma multidão de petistas.

Publicidade
Publicidade

Um grupo formado por dezenas de pessoas parecia bem raivoso e xingava Paschoal de "fascista" e "golpista". Pessoas que estavam na fica com a advogada se irritaram com a falta de educação e com os xingamentos do grupo que defendia Dilma. Os próprios populares começaram a fazer a segurança de Paschoal, que ficou no meio de outras pessoas que não concordavam com o protesto agressivo de membros do Partido dos Trabalhadores (#PT). 

Antes de ir para o aeroporto de Brasília, a jurista participou da última sessão da Comissão do impeachment que ouviu as testemunhas de defesa de Dilma. Ela foi alvo da Senadora Gleisi Hoffmann, do Partido dos Trabalhadores do Paraná, que chegou a mandar a advogada calar a boca. A profissional, no entanto, disse que não se calaria para o autoritarismo e que eram atitudes como a da Senadora que levaram o Brasil a chegar onde está.

Publicidade

Janaína fez diversos discursos emocionados durante os últimos meses. Em um deles, ela chegou a exibir um exemplar da Constituição Brasileira. Com lágrimas nos olhos, ela comentou como a presidente Dilma teria prejudicado os brasileiros que acreditam em sua campanha de reeleição.

Veja abaixo o vídeo que mostra o momento em que petistas começam a ofender a advogada que está ajudando no processo de impeachment contra a presidente afastada Dilma Rousseff:

#É Manchete!