Em dezembro de 2014, dois deputados tiveram uma dura discussão nos corredores da Câmara. Jair Bolsonaro, então do Partido Progressista (hoje está no PSC), bate boca com a deputada Maria do Rosário, do Partido dos Trabalhadores (PT) do Rio Grande do Sul. Essa discussão voltou à mídia, já que o Supremo Tribunal Federal (STF) decidiu que um inquérito deveria ser aberto contra o homem chamado de "mito" pelos apoiadores nas redes sociais. Bolsonaro é acusado de agredir a petista e fazer apologia ao crime de estupro. 

Um vídeo realizado na época pela RedeTV! exibe um trecho do momento da discussão. Quando a câmera começa a gravar, o parlamentar pede que mostrem Maria do Rosário dizendo que ele é "estuprador".

Publicidade
Publicidade

Em seguida ele questiona: "você está me chamando de estuprador, é isso?". Rosário então afirma com "é sim" e dizendo que ele não pode fazer isso. Na época, a Câmara discutia a lei de estupro no Brasil. Recentemente, o Senado decidiu aumentar a pena de estupradores que realizar o crime de violação de forma coletiva. 

Veja o vídeo que está gerando uma grande polêmica nas redes sociais:

A confusão entre os dois deputados só vai ficando pior. Bolsonaro diz que não estupra Maria do Rosário porque ela não merece. Ela em seguida parece que vai agredir-lo fisicamente. O parlamentar então começa a empurrar com uma das mãos a parlamentar e diz que ela é uma "vagabunda". Um homem segura Bolsonaro e outra pessoa faz o mesmo com a petista que apoia a permanência da presidente Dilma Rousseff no poder.

Publicidade

Maria do Rosário saiu da briga chorando e não quis conversar com jornalistas Nas redes sociais, no entanto, grupos que apoiam Bolsonaro dizem que um vídeo mostra claramente Maria dizendo com a cabeça que chamou o político de "estuprador". Oficialmente, a petista nega que tenha dito a palavra. De fato, expressá-la no vídeo da RedeTV! não ocorreu, mas existe mesmo uma afirmativa com "é sim". 

É por conta dessa afirmativa que a defesa de Bolsonaro deve seguir para tentar ajudar o político.

Veja agora as imagens em câmera lenta:

#PT #É Manchete!