Um vídeo não datado tomou conta das redes sociais. Ele mostra o que seria uma represália contra a presidente afastada Dilma Rousseff em um restaurante de São Paulo. As imagens começaram a circular neste sábado, 04, especialmente através do aplicativo WhatsApp. O vídeo tem ao todo 19 segundos, que mostram um grande conflito do povo com a presidente eleita. É possível ouvir gritos de "Fora Dilma" no momento em que a companheira política do ex-presidente da república Luiz Inácio Lula da Silva sai de um restaurante. 

Em diversos grupos do Facebook, o vídeo tem provocado um enorme clamor. A assessoria da petista não confirma, tampouco nega que o material seja ou não verdadeiro.

Publicidade
Publicidade

No entanto, no dia que a publicação ganhou destaque na internet, Dilma não estava em São Paulo, onde o episódio aconteceu. De acordo com informações do site Metrópoles em reportagem publicada neste domingo, 05, Rousseff estava em sua terra natal, o Rio Grande do Sul. Por lá, ela lançava o livro 'A Resistência ao Golpe de 2016'. 

No livro polêmico, a presidente afastada enumera as razões que para ela provariam que o processo de impeachment, na verdade, seria um golpe de estado. O vídeo em que Dilma é hostilizada apareceu na web depois que a petista fez duras críticas ao presidente em exercício Michel Temer. Neste sábado, ela criticou, por exemplo, o fato do Ministério da Casa Civil não deixar mais ela usar os aviões da Força Aérea Brasileira (FAB) para fazer deslocamentos por todo país. A permissão agora é apenas entre o Rio Grande do Sul e Brasília. 

Veja abaixo o vídeo que está causando grande repercussão na internet:

Nas principais redes sociais de Dilma e do Partido dos Trabalhadores, o vídeo sequer foi comentado.

Publicidade

Rousseff tem preferido comentar grandes reportagens contra ela. Uma delas é capa da principal revista do país, a Veja. A publicação traz o que seriam depoimentos do empresário Marcelo Odebrecht, que teria afirmado que a presidente pediu diretamente a ele dinheiro para o caixa dois de sua campanha eleitoral.  #Governo #Dilma Rousseff