O Senador Magno Malta, eleito pelo PSC do Espírito Santo, usou sua presença na Comissão do impeachment desta terça-feira, 21, no Senado, para fazer uma analogia polêmica contra a presidente afastada Dilma Rousseff, eleita pelo Partido dos Trabalhadores (PT). De acordo com ele, a petista usou assessores para assinar decretos que são considerados "pedaladas fiscais". Dessa forma, tentaria tirar dela a responsabilidade das assinaturas e assim se livrar do processo de impeachment. O comentário de Malta foi baseado na defesa da petista, que alega que ela não teria assinado os decretos de que é acusada.

Malta sem seguida comparou o que traficantes fazem com menores.

Publicidade
Publicidade

"A gente vai matar eles, mas depois você diz que foi você", disse ele em primeira mão para o blog do colunista Felipe Moura, da Revista Veja. Para o Senador, Dilma faz que nem os traficantes e tenta colocar o #Crime na conta dos menores, que não podem ser presos. Ela teria usado cargos do segundo escalão, que a representam, para tentar anular a legalidade do processo de impedimento em torno dela. O argumento utilizado pela defesa de Rousseff parece não ter tido efeito entre os Congressistas, que aparentam não ter uma inclinação para a mudança de voto. 

Veja abaixo a fala polêmica do Senador Magno Malta:

Não é a primeira vez nessa semana que Magno Malta faz comparações que ganham manchetes. Ainda no começo da semana, ele disse que a presidente afastada #Dilma Rousseff só voltaria ao poder quando o Saci começasse a cruzar as pernas e também quando morcego passasse a doar sangue. 

Ele não foi o único.

Publicidade

O congressista Cássio Cunha Lima, do PSDB, já cansado da demora da oitiva, assim como Magno Malta, preferiu não fazer perguntas às testemunhas de defesa. Ele preferiu utilizar de ironia para se referir à bancada petista, realizando uma salvação ao já famoso "Tomás Turbando". "Salve", disse ele citando o erro do advogado de Dilma, José Eduardo Cardozo, ao ser enganado pela própria equipe durante uma brincadeira interna que acabou conhecida por todo o país. #PT