A jornalista Leonora Áquilla publicou em sua página pessoal no Facebook um vídeo falando sobre a indignação com a forma com que algumas pessoas têm sido tratadas pelos evangélicos. Ela possui um fã, chamado Fabrício Áquilla, que postou uma foto com seu namorado nas redes sociais. Nesta foto, ele estava com uma pulseira da denominação evangélica que ele frequentava. Segundo Leonora, um obreiro ou pastor, entrou em contato com ele para que retirasse a pulseira do braço, pois estaria manchando a imagem de Jesus.

Leonora afirma que o homem que se chama Hélio José e se diz representante de Jesus Cristo, está errado, pois a atitude de pessoas como ele, afasta os jovens de Jesus. Ela ainda reitera dizendo que pessoas como ele são burras e ignorantes. Para ela, quem tem que tomar conta da vida das pessoas é Jesus e não os obreiros e os pastores. Algumas pessoas, como Fabrício, têm problemas e ninguém se importa em ajudar, apenas criticar. Leonora diz que é uma falta de responsabilidade tratar as pessoas mal, já que elas podem ter problemas psicológicos, como depressão, agravando o quadro devido à violência verbal.

Leonora pergunta ao obreiro se é esse Jesus que ele serve, porque se for, não é esse que ela conhece e nem quer contato. Ela não acredita que Jesus se sentiria ofendido por um homossexual usar uma pulseirinha na foto, pois o Jesus que ela conhece não vê aparência, e sim, o interior. Leo relata que para muitos, a comunidade #LGBT é considerada o lixo da humanidade, amada verdadeiramente apenas por Jesus. Ela relembrou que enquanto Ele esteve na Terra comeu com pecadores e que nem esse obreiro se isenta da condição de pecador, e caso Jesus fosse rejeitar pecadores, ele também seria rejeitado.

Leo critica a falta de amor e tolerância dos evangélicos e chamou o obreiro de criminoso. Ela pediu gentilmente que ele tenha mais amor pelo próximo, dizendo que a atitude dele para com seu fã, Fabrício Áquila, é uma postura que não representa o que Jesus Cristo pregou, que é amar ao próximo independente de suas escolhas.

#Igreja #Religião