Passageiros enfrentam filas enormes e lentidão para conseguir embarcar no Aeroporto de Congonhas, na zona sul de São Paulo, na manhã de segunda-feira, (18), por causa da nova fiscalização estabelecida pela Anac (Agência Nacional de Aviação Civil).

A fila para entrar na área do raio-X chegou até o saguão do aeroporto, alguns passageiros relataram ficar na fila por até duas horas para conseguir chegar na área do raio-X.

As medidas que eram adotadas em voos internacionais, agora passam a ser utilizada em voos domésticos, como a revista física e passagem pelo raio-X, com isso ouve o grande aumento das filas nessa manhã.

A Infraero informou que os passageiros que tiverem seus voos perdidos ou problemas, devem procura primeiro a companhia área só depois procurar a Infraero.

Publicidade
Publicidade

As novas medidas anunciadas pela Anac

Abertura de bagagem: os passageiros podem ter que abrir sua bagagem de mão para que os agentes façam uma inspeção. Essa inspeção pode ser pedida no momento que a bagagem for passar pelo raio-X.

Revista física: se for necessário os passageiros terão que passar por uma revista física por um agente do mesmo sexo. Isso pode acontecer de forma aleatório, mesmo que não tenha disparado o alarme do equipamento de raio-X.

Notebook: os passageiros terão que retirar seu notebook e outros equipamentos eletrônicos de dentro das malas. Essa medida só era obrigatória para voos internacionais, agora passa a ser obrigatória em voos domésticos.

Check-in

Os passageiros de voos domésticos devem se apresentar com 1h30 antes do voo para realizar o check-in. 

Revistas em crianças: com a fiscalização mais rigorosa, as crianças também podem ser submetidas às revistas físicas.

Publicidade

A Anac não informou idade mínima.

Se negar passar pela revista

O passageiro que se negar a passar pelos novos procedimentos de inspeção, não poderá acessar a área de embarque do aeroporto.

A nova medida

A nova medida está valendo para todos os aeroportos nacionais. A medida vale tanto para voos domésticos como os internacionais. Segundo a Anac a nova medida não são exclusivamente para o uso das Olimpíadas. #Turismo #Viagem