Neste sábado, 02, o ex-ator de filmes pornográficos e atual político filiado ao PSC, Alexandre Frota, anunciou que ofereceu uma ajuda especial para a advogada e professora da Universidade de São Paulo (USP), Janaína Paschoal, à frente do processo de impeachment contra a presidente em exercício Dilma Rousseff. Frota revelou que uma amiga em comum passou o telefone de Janaína, mas que ele achou melhor não ligar para ela. À tal amiga, ele teria questionado se Paschoal não queria ajuda para circular com mais segurança nos aeroportos. Como sabemos, Frota é conhecido por ter amigos marombeiros e fortões.

No entanto, a amiga do político disse que Janaína recusou a segurança extra.

Publicidade
Publicidade

Nessa semana, a advogada foi alvo de represálias no aeroporto de Brasília. Um grupo de petistas chegou a chamá-la de "vagabunda". Vídeos na internet mostram o grupo chamando Janaína de "fascista" por tentar tirar Dilma do poder. Ela ainda ganhou o adjetivo de 'golpista'. Um dos homens que aparece nas imagens seria um dos líderes do Movimento dos Trabalhadores Sem Terra (MST) no Mato Grosso. 

No momento da represália, pessoas que compreendem o trabalho da advogada, começaram a escoltá-la na fila do aeroporto. No local de trabalho da professora, a USP, ela também tem batalhado para dar aulas. Grupos de alunos constantemente atrapalham o ensino do direito na Universidade de São Paulo. Apesar disso, estudantes que querem ouvir os ensinamento de Paschoal persistem na ideia de adquirirem novos aprendizados. 

Janaína começou a ficar conhecida no país inteiro em janeiro deste ano.

Publicidade

Ela e um grupo de juristas escreveram o pedido de protocolação de impeachment, que acabou sendo aceito pelo então presidente da Câmara dos deputados, Eduardo Cunha, do PMDB carioca. De acordo com informações confirmadas pela mídia, pelo trabalho, ela recebeu cerca de R$ 45 mil do PSDB. Apesar disso, está tendo que bancar viagens constantes à Brasília para continuar nas acusações contra Rousseff. Além disso, seu trabalho ficou muito conhecido.  #Governo