Amigos do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva dizem que ele já não é mais o mesmo. De acordo com uma matéria publicada nesta terça-feira, 05, na coluna da jornalista Mônica Bérgamo, na 'Folha de São Paulo', aliados dizem que o companheiro político da presidente afastada Dilma Rousseff está ficando longos períodos sem ao menos sorrir. O motivo surpreende e é impressionante para muitos. O representante do Partido dos Trabalhadores (#PT), um dia tão prestigiado, começa a ser abandonado. O número de palestras pagas para #Lula participar caíram vertiginosamente, assim como os políticos que procuram o ex-líder sindical para pedir conselhos.

Em 2011, segundo Mônica Bergamo, Lula teria participado de 31 conferências.

Publicidade
Publicidade

Neste ano, ele tem se preocupado mais com o processo de impeachment da companheira Dilma. Nesta segunda-feira, 04, por exemplo, um vídeo com o ex-presidente provocou enorme polêmica nas redes sociais. Nele, o ex-petista pede ajuda aos países e partidos que fazem parte do 'Foro de São Paulo', uma espécie de organização de esquerda encabeçada pelo Partido dos Trabalhadores. De acordo com ele, essa ajuda será primordial para manter a democracia no Brasil e livrar os brasileiros do "golpe".

A suposta tristeza do presidente é destaque constante do noticiário. Ele só confessou um dos momentos em que nutriria falta de felicidade. Em entrevista a jornalistas internacionais, o marido de Marisa Letícia revelou que no dia 12 de maio, quando o Congresso Nacional decidiu afastar Rousseff do cargo de presidente, ele não estava à vontade ao aparecer atrás dela em um discurso feito do lado de fora do Palácio do Planalto.

Publicidade

No entanto, chegou-se a publicar em alguns sites que o petista estaria em "forte depressão". Essa informação jamais foi confirmada por ele ou por sua equipe oficial. Dilma, diferente até do que ele tem falado publicamente, confessou recentemente que o petista será sim candidato à presidência da república em 2018. Caso isso aconteça, é melhor ele ficar menos triste.