Em novas mensagens postadas nas redes sociais, o grupo de hackers brasileiros da Anonymous prometeu vazar na rede dados sigilosos de senadores que votarem a favor do projeto de lei, o qual visa limitar o uso da banda larga fixa. O comunicado foi realizado na manhã da última terça-feira (12), através de uma nota, o grupo também divulgou o número de telefone dos gabinetes de diversos senadores e sugere que seus seguidores entrem em contato com os políticos para pressioná-los a votarem a contra a emenda.

Pelo Facebook, o grupo postou a seguinte mensagem. "Já sabem? Quem votar a favor, vai ter ‬a #Internet 3G cancelada e mais 30 caçambas de entulho na porta da garagem no dia seguinte". Em meio as ameaças, a votação precisou ser adiada mais uma vez..

Publicidade
Publicidade

Desta vez o senado resolveu repassar o relatório para a Comissão de Assuntos Econômicos (CAE). E devido á falta de quórum, a votação foi adiada novamente.

ANATEL

Tal grupo também foi considerado responsável em publicar dados sigilosos de pessoas do alto escalão da Agência Nacional de Tele Comunicações (ANATEL). Na ocasião, os dados divulgados são de cargos importantes como do presidente da entidade e alguns gerentes da instituição. No ato, foram vazados alguns dados como endereços, CPF, RG, telefones para contato entre outros. Em abril, a agência havia aprovado a solicitação das operadoras de internet, o qual pretendia diminuir ou aumentar o uso da banda larga.

De acordo com o projeto, o usuário será obrigado a assinar uma franquia mensal contento um pacote limitado de gigabytes. Caso o usuário ultrapasse esse limite terá o acesso interrompido com a taxa de downloads diminuída.

Publicidade

Caso opte por uma internet mais rápida, o cliente terá que pagar mais.

O caso é muito parecido com o que já ocorre com planos de internet móvel para aparelhos celulares. Nesse caso as operadoras de celular são obrigadas a elaborar uma ferramenta, a qual permite ajudar os usuários a receber informações detalhadas sobre seus planos. Caso a mesma medida seja aprovada para o uso da internet convencional, as operadoras terão se adequar a medida. Alguns especialistas contrários ao projeto, afirmam que tal medida só vai encarecer este serviço, além de limitar o acesso da internet em todo o Brasil. #Entretenimento #Curiosidades