O SITE Intelligence Group, que vigia as ações de jihadistas pela internet, fez uma afirmação bastante assustadora nesta segunda-feira (18) de que um grupo brasileiro manifestou apoio ao líder do Estado Islâmico (EI), Abu Bakr al-Baghdadi, através de um canal no aplicativo Telegram. O canal aberto é chamado "Ansar al-Khilafah Brazil", segundo informações daquela página.

O grupo de monitoramento também fala de uma outra mensagem deixada no canal que afirma que se a polícia francesa não foi capaz de impedir os ataques na França, então o treinamento deles não servirá para a polícia brasileira. Isso se dá porque agentes franceses integraram um dos grupos responsáveis pela formação de oficiais preparados para garantir a segurança nos eventos olímpicos do Brasil.

Publicidade
Publicidade

Essas mensagens são mais um motivo de alerta às autoridades do país. Anteriormente, já tinha sido confirmada pela Agência Brasileira de Inteligência (ABIN), uma mensagem de que o Brasil seria o próximo alvo, que foi dada por um membro ligado ao EI. O tema de ameaça terrorista no país nunca esteve tão em alta e qualquer pode perceber que a ameaça é real. 

A diretora do SITE Intelligence Group, Rita Katz, informou que esta é a primeira vez que um grupo na América do Sul manifestou apoio ao EI. 

Muitos turistas decidiram deixar de lado o sonho de conhecer a cidade maravilhosa na época dos Jogos, temendo um ataque e na dúvida se realmente o local será um lugar seguro. Até o jogador Rivaldo deu conselho aos amigos estrangeiros de não visitarem o país.

O Centro Integrado Antiterrorismo (Ciant) levantou um importante dado sobre os pedidos de credenciamento para a Olimpíada, pois descobriram que 40 pessoas estão com alertas a respeito de cooperação ligada ao terrorismo.

Publicidade

Além das ameaças de terroristas, outro temor dos turistas é o surto de zika vírus no país olímpico. Há muitos casos registrados no país, e por isso as gestantes são as mais aconselhadas a não viajarem para regiões afetadas diante da relação direta entre o zika e casos de microcefalia nos bebês brasileiros. #Governo #Dicas #Terrorismo