Nesta quinta-feira, o juiz federal Sérgio Moro surpreendeu os brasileiros. Ele disse que pode terminar sua parte na Operação Lava Jato até o fim desse ano. Os julgamentos conduzidos pelo profissional da #Justiça e a apuração em si se configuraram no maior evento contra a corrupção já travado na história da televisão brasileira. A decisão de Moro foi anunciada em um evento que realizado em Whashington, nos Estados Unidos, onde ele fez uma palestra sobre a operação conduzida por ele. De acordo com o juiz que trabalha em Curitiba, no Paraná, a maioria das empresas investigadas nos esquemas de corrupção envolvendo a Petrobrás já foram acusadas e julgadas.

Publicidade
Publicidade

Sérgio Moro explica que apenas surgindo novas provas a Lava Jato teria uma sobrevida, mas que ele não acredita muito nisso. Para o juiz, a Operação que já dura dois anos, deve ir até o fim do ano,

Apesar do trabalho de Moro na Lava Jato acabar, ele informa que isso não será a impunidade para os políticos. Isso porque os processos continuariam na mais alta corte do país, o Supremo Tribunal Federal (STF). A entidade é conhecida por fazer julgamentos mais lentos. Diversos políticos e empresários chegaram a pedir que processos contra eles fossem levados para o STF e saíssem das mãos de Moro, como o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva. Até o momento, no entanto, a defesa do representante do Partido dos Trabalhadores (PT) não foi muito feliz com esse tipo de pedido. 

O anúncio de Moro fez com que muitos internautas usassem as redes sociais a seu favor.

Publicidade

Para o povo, há pressão contra o juiz que neste ano ganhou o prêmio de uma das cem personalidades mais influentes do planeta pela revista americana 'Time'. "Isso deve ser motivado pela atuação de políticos que estão com medo. Só podem estar ameaçando nosso 'SuperMoro'. No entanto, não vamos ficar calados. Proponho que façamos um abaixo-assinado para que a Operação continue", disse um internauta em um grupo no Facebook. Outros seguidores da rede social prontamente responderam e vão agir.