Rosane Collor de Mello já não usa mais o nome de casada desde que se separou do ex-presidente Fernando Collor de Mello. Agora preferindo o 'Rosane Malta', ela vira e mexe dá dor de cabeça ao político Nordestino. A ex-primeira-dama chegou a publicar um livro em que faz revelações surpreendentes sobre o presidente, primeiro homem a ser eleito diretamente após a redemocratização do paí. 'Tudo o Que vi e Vivi' traz histórias, por exemplo, que envolvem nomes nomo do apresentador Silvio Santos. Na eleição de 1989, o dono do SBT chegou a se candidatar ao pleito. De acordo com Rosane, o único nome que poderia impedir Collor de ser presidente, segundo pesquisas internas do partido do hoje Senador, era o Pai de Patrícia Abravanel.

Publicidade
Publicidade

Temendo perder o cargo mais importante do país, Fernando Collor de Mello teria procurado uma mãe de santo conhecida. À ela, ele pediu um ritual de magia negra que tirasse Senor Abravanel da jogada. Curiosamente, dias depois de se candidatar, após muita pressão da mídia, o 'Homem do Baú', que já até tinha propagandas eleitorais na televisão, desistiu de ser presidente. Collor brigou então com o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva e acabou vencendo o pleito de 1989. Ele não chegou a terminar o mandato e em 1992 sofreu um processo de impeachment. Esse não chegou a ter fim,  já que Collor renunciou ao cargo de chefe de estado. Apesar da renúncia, o Senado julgou que ele deveria ficar inelegível por oito anos. 

Depois de contar tudo isso, Rosane quer mais. De acordo com uma reportagem publicada neste sábado, 09, pela coluna 'Radar', do site da Revista Veja, a defesa da ex-primeira-dama pediu a penhora do seu salário de senador na 27ª Vara de Família de Alagoas.

Publicidade

A briga judicial promete dar dor de cabeça para o alagoano, que tem ainda que responder acusações da Lava-Jato. Uma decisão do STJ, o Superior Tribunal de #Justiça, obriga que o ex-presidente ceda parte dos seus bens. Amigos dizem que o Senador ficaria sem nada. Apartamentos no valor de R$ 3,4 milhões, carros, uma quantia de R$ 700 mil e uma pensão mensal de 30 salários mínimos estariam entre os pedidos da ex-esposa do político.  A Justiça pode penhora os bens do Senador, cado ele não aceite dar o que foi pedido.  #Governo