Um funcionário do Banco Santander da cidade de Barreiras, na Bahia, passou horas de apuros nas mãos de bandidos, juntamente com sua mãe e sua avó. O rapaz, que trabalha como tesoureiro na agência central da cidade, relatou à polícia que na noite de terça-feira (12), ao chegar em sua casa por volta das 22h, quatro indivíduos já estavam dentro de sua residência, com sua mãe e sua avó. Os bandidos ficaram a noite toda com as vítimas em seu poder, até que, de madrugada, um deles saiu levando a sua mãe e os outros continuaram na casa com ele e sua avó.  

Na manhã desta quarta-feira (13), por volta das 7h30, os criminosos amarraram explosivos no corpo do bancário e o levaram até a agência onde trabalha para retirar dinheiro, só que ficaram no carro e não entraram no banco.

Publicidade
Publicidade

Os bandidos entregaram um celular para a vítima e foram se comunicando com ele, passando todas as coordenadas, porém, ao adentrar a agência, o bancário acionou o alarme e a agência foi fechada e a polícia foi chamada. Neste momento, os criminosos fugiram sem conseguir levar nada. 

Ao chegar à agência por volta das09h da manhã, as Polícias Civil e Militar fizeram um cerco na região, mas não conseguiram prender nenhum suspeito. O rapaz passou o dia inteiro com as bombas amarradas em sua cintura, sem poder se mexer direito por medo da explosão, até que um esquadrão especializado antibomba conseguiu retirá-las por volta das 17h30. Ele deixou a agência no princípio da noite, tomando soro em uma ambulância do SAMU, e foi encaminhado ao Hospital Oeste, para avaliação de sua saúde. De acordo com o delegado Joaquim Rodrigues de Oliveira, apesar de estar passando bem, o tesoureiro estava muito abalado psicologicamente, não tendo condições de prestar um depoimento formal, isso deverá acontecer amanhã (14) na delegacia.

Publicidade

A mãe do bancário, que estava em poder de um dos bandidos, foi liberada em uma estrada de terra da zona rural da cidade, por volta das 11h da manhã, sem nenhum ferimento. Sua avó, que havia sido deixada presa em um dos quartos da residência, também não se feriu.

A polícia isolou a área do banco, no começo da noite, para que o artefato que estava no corpo do bancário fosse detonado pelo esquadrão antibomba. A Polícia informou que ainda não sabe como os bandidos chegaram até a casa do funcionário do banco.

O Banco Santander informou, em nota, que está colaborando com as investigações da Polícia e prestando toda assistência necessária ao funcionário e a sua família. #Crime #Investigação Criminal #Casos de polícia