Nem sempre os bandidos acabam se dando bem na empreitada de realizarem atividades criminosos. Uma dupla que tentou roubar na madrugada deste sábado, 09, um caixa eletrônico no bairro de Viamão, na Região Metropolitana de Porto Alegre, que o diga. Dois homens acabaram errando no momento da detonação e ao invés de roubarem o dinheiro do local acabaram se matando. Em matéria publica pelo G1,  a Brigada Militar da região fala sobre o caso. De acordo com policiais, pelo menos quatro pessoas tentaram fazer a explosão no banco da cidade. Dois deles morreram e outros dois fugiram. Um dos fugitivos estaria ferido, argumenta a Polícia. 

Os criminosos que morreram demoraram demais para sair da agência e explodiram junto com os caixas.

Publicidade
Publicidade

Os corpos estavam praticamente irreconhecíveis. A reportagem precisou passar as imagens por recursos de edição por elas serem fortes demais. A suspeita de que pelo menos um dos homens ficou ferido existe por conta das marcas de sangue na agência bancária. De acordo com testemunhas, um carro de marca Cobalt preto, teria ajudado os bandidos na fuga. O veículo foi encontrado a poucos metros do local da explosão. O carro com os criminosos foi achado em um bairro vizinho, na Estrada da Branquinha.

Os suspeitos sobreviventes do assalto ainda saíram no prejuízo. Eles não tiveram nem mesmo tempo de retirar os demais explosivos do porta-malas dos explosivos. Ações com explosões de caixas eletrônicos tem ficado cada vez mais comuns, especialmente no interior do Brasil. Para evitar que uma nova explosão pudesse ferir os policiais, o Grupo de Ações Táticas Especiais (Gate) foi chamado.

Publicidade

Eles desarmaram tudo e agora os fugitivos estão sendo procurados

Os agentes especializados em bombas também realizaram uma perícia na agência bancária. De acordo com o G1, a entidade informou que nenhum outro explosivo foi encontrado. A Perícia aconteceu no fim da manhã. Imagens de segurança podem ser usadas na tentativa de identificar os criminosos. Já os mortos devem ter seus restos mortais analisados.  #Crime #Investigação Criminal