Uma carta psicografada ajudou a Polícia do Ceará nas negociações de um #Crime que se arrasta desde 2011. A investigação é sobre a morte de Galdino Alves Bezerra Neto, que tinha 47 anos quando desapareceu. Uma mudança nos últimos tempos, no entanto, ajudou a apuração uma força oculta que surgiu do plano espiritual. Através de uma carta, a mãe da vítima, Maria Lopes Farias, de 75 anos, descobriu onde estava a ossada do filho. A carta foi psicografada por um médium da região, que diz que conseguiu contato direto com o filho de Maria.

A aposentada explicou que Galdino costumava ficar alguns dias longe de casa, pois realizava bicos para sobreviver.

Publicidade
Publicidade

No fim de 2011, no entanto, veio o sumiço. Cerca de um mês depois de não ter nenhum contato de sua prole, Maria foi até à delegacia, onde fez o registro do desaparecimento. De acordo com a mãe da vítima, ela chorou muito por não saber o que teria o filho. Mesmo sendo católica, a mulher decidiu ir em um centro espírita e foi lá que veio a grande surpresa. 

Surpresa em carta e delegado abismado com poder do além

No Centro espírito, ela recebeu uma carta em que o suposto filho teria se comunicado espiritualmente com o médium. Nesse momento, ele revela como tudo ocorreu e como foram seus últimos momentos de vida. Galdino diz que tinha ido até à lagoa da região, mas que havia criminosos. Os homens então atiraram na cabeça dele e colocaram fogo no corpo. A carta ainda revelou  onde o corpo (restos mortais) foi enterrado.

Publicidade

O delegado que investiga o caso disse que nunca em tantos anos de serviço para a lei viu um caso assim. Ele agora tenta provar que realmente houve um assassinato e quem teria cometido o crime.

Relato da mãe da vítima após descoberta

Já a mãe do falecido disse que ficou feliz por dois motivos. O primeiro deles é que agora ela não ficará mais se torturando para saber o que houve com Galdino. O segundo é que sabe que o local onde ele está é melhor do que a terra. A história ganhou grande repercussão na mídia local e também em grandes portais  #Investigação Criminal